Qual a taxa de rejeição aceitável para um site? Aprenda como a analisar, avaliar e melhorar esse indicador

taxa-rejeicao-aceitavel-site

Antes de podermos corrigir nossa taxa de rejeição, precisamos entender totalmente qual é a taxa de rejeição aceitável para um site.

A taxa de rejeição é a porcentagem de visitantes que acessam seu site e saem sem ver nenhuma outra página dele. Se você analisar seu Google Analytics, verá essa porcentagem.

Sem tempo ou disposição para ler? Aperte o play acima e ouça a narração deste artigo!

Se você tiver a taxa de rejeição média, por exemplo, de 75%, isso significa que 75% das pessoas que acessam seu site saem depois de visualizar apenas a página em que entraram, seja sua página inicial, uma página interna ou do blog.

Tudo isso se resume ao fato de que seu site não retém os visitantes. As pessoas acessam seu site e não têm interesse em qualquer outra página ou não encontram o que desejavam.

A chave é garantir que quando os visitantes cheguem a uma página, sejam atraídos para visitar ainda mais páginas em todo o site.

Sua taxa de rejeição é realmente uma coisa ruim?

Antes de começarmos, gostaria que você tirasse um momento para pensar sobre as metas do seu site para ver se ter uma alta taxa de rejeição é realmente uma coisa ruim.

Em alguns sites, o objetivo não é fazer com que os visitantes naveguem sem parar por um labirinto de conteúdo, mas, em vez disso, que executem uma única ação.

Chamadas à ação (CTAs) que podem levar um visitante a sair do seu site incluem:

  • Ligar para o seu número de SAC para falar sobre os produtos ou serviços; 
  • Conduzir clientes para vendas de produtos em outro domínio ou rede de vendas em que possam comprar seu produto; 
  • Clicar nos banners de anúncios que pagam por clique ou levam a sites de marketing de produtos afiliados; 
  • Preencher um formulário de lead que não leva o visitante a outra página em seu site para confirmação.

Essencialmente, se você tem metas que exigem apenas que as pessoas acessem uma página em seu site, talvez você não precise se preocupar tanto com a taxa de rejeição.

A menos que tenha muito menos conclusões de meta em comparação com o número de pessoas que deixam seu site após visualizar uma única página.

Tudo começa com o Google Analytics

A primeira parada para descobrir a taxa de rejeição aceitável para um site é no Google Analytics.

Quando você faz login no seu painel do Google Analytics de seu site é recebido com uma taxa de rejeição média.

Mesmo querendo que o número seja sempre baixo, não é o que você realmente precisa olhar, até porque é um número médio e provavelmente você terá dezenas de páginas com objetivos diferentes. Assim, cada uma delas deverá ter uma taxa aceitável.

Veja algumas coisas que você pode aprender com sua taxa de rejeição no Google Analytics.

Melhores conteúdos

Primeiramente, você quer detalhar seu conteúdo e para isso basta seguir o caminho abaixo:

  • Comportamento > Conteúdo do site > Páginas (na nova versão do Google Analytics).

Em seguida, você verá as páginas do seu site que receberam mais visualizações de página nos últimos 30 dias e também uma coluna com a taxa de rejeição. Alguns exemplos hipotéticos são:

  1. A taxa de rejeição da página inicial de um blog é um pouco abaixo de 50%. Isso significa que pelo menos metade dos visitantes da página inicial passa para posts ou páginas adicionais no blog.
  2. A postagem mais popular do mês na timeline do Facebook tem uma taxa de rejeição de quase 91% – depois que as pessoas leem o post, elas estão satisfeitas (assim espera-se!) e seguem em frente.

Você pode classificar a taxa de rejeição clicando na coluna para ver as páginas com maior e menor taxa de rejeição. Esta informação pode ajudá-lo a determinar:

  • Quais tipos de conteúdos direcionam as pessoas para mais páginas no seu site vs. qual conteúdo é o primeiro e o último que as pessoas veem. 
  • Quais páginas do seu site precisam ser melhoradas primeiro? Normalmente, você deseja melhorar a taxa de rejeição de páginas com um alto volume de pageviews. Dessa forma, as páginas que geram mais tráfego para seu site enviarão mais visitantes por todo o site.
  • Quais páginas você deve definir como “modelos” de como manter os visitantes em seu site por mais tempo – as que têm as taxas de rejeição mais baixas provavelmente têm as melhores oportunidades de acesso a outras áreas do seu site.

Melhores fontes de tráfego

Em seguida, continuando a análise da taxa de rejeição no Google Analytics ideal, você irá para:

  • Origens de Tráfego > Todo o Tráfego.

Aqui, você verá as origens de tráfego que trouxeram mais visitantes para seu site, além das respectivas taxas de rejeição. Alguns pontos que você pode identificar analisando essa página são:

  • Os sites que são seus principais referenciadores com baixas taxas de rejeição. Os visitantes desses sites são mais propensos a ir mais fundo no seu site/blog. 
  • Qual rede social é seu referencial social mais forte e tem a menor taxa de rejeição comparado a outras redes sociais. 
  • Qual rede social tem a maior taxa de rejeição como fonte de tráfego.

Esta seção pode informar quais origens de tráfego levam visitantes que permanecerão por mais tempo no seu site. E também o que está satisfazendo um determinado visitante em detrimento de outro. Além de indicar em quais fontes de tráfego você deve se concentrar, se sua meta é manter as pessoas no seu site.

Melhores palavras-chave

Mergulhando mais fundo na análise da taxa de rejeição no Google Analytics ideal e nas suas origens de tráfego, temos o próximo passo em:

  • Pesquisa > Orgânico.

Nesta sessão, você pode ver quais palavras-chave atraíram a maioria dos visitantes do seu site por meio da pesquisa orgânica, juntamente com a respectiva taxa de rejeição.

Você também pode ver para quais landing pages as palavras-chave levam os visitantes clicando no link da landing page acima dos dados e selecionando Palavra-chave (em Origens de tráfego) na lista suspensa “Dimensão secundária”.

Dessa forma, se você tiver diferentes palavras-chave direcionadas para a mesma página, poderá ver quais pesquisadores estão recebendo as informações desejadas na landing page relacionada e quais palavras-chave os estão fazendo querer continuar navegando em seu site com base no conteúdo da landing page.

Mais dados em relação à taxa de rejeição

Em todo Google Analytics, quase todos os dados estão vinculados à taxa de rejeição.

Continue analisando suas principais métricas do Google Analytics para descobrir como dados demográficos como localização, tipos de navegador e até engajamento social, estão relacionados à taxa de rejeição de seu site.

Leia também: Guia completo: Como funciona o Google Analytics na prática.

Como melhorar a taxa de rejeição

Então, agora que você aprendeu mais sobre seu conteúdo, origens de tráfego, palavras-chave e dados demográficos e como isso se relaciona com a taxa de rejeição aceitável para um site, sua próxima pergunta é provavelmente: como melhorar a taxa de rejeição?

Aqui estão algumas ótimas ideias!

  • Adicione links para mais páginas do site em seu conteúdo. Pense em outras páginas que as pessoas interessadas nessa parte do conteúdo vão querer ver e associe-as ao conteúdo. Você pode inserir no final das páginas uma frase no estilo “se você gostou disso, você vai adorar isso”.
  • Vá além das páginas de produtos. Alguém pode não estar pronto para comprar um produto, mas pode querer apenas saber mais sobre ele. Inclua alguns links com um manual do produto, guias sobre como usar o produto para obter um resultado específico, o que outros clientes disseram sobre o produto ou outras ideias semelhantes. Talvez isso mantenha o visitante no site tempo suficiente para ele fazer a compra.
  • Adicione links para conteúdos que todos vão adorar na sua barra lateral. Se o seu design incluir uma barra lateral que permaneça em todo o site, inclua links nessa barra lateral. Por exemplo: um novo visitante pode acabar em qualquer página do seu site sem saber nada sobre você, portanto você pode ter uma página Sobre mim/Sobre minha empresa vinculada à barra lateral. Você também pode ter um “guia pela primeira vez” para visitar seu site, o conteúdo principal, os produtos mais populares e assim por diante, e todos atrairiam mais os visitantes para o seu site.
  • Melhore seu conteúdo. Se você perceber que o problema em alguns dos seus conteúdos não é apenas uma taxa de rejeição alta, mas também um tempo médio baixo no site (o que significa que as pessoas saem rapidamente), pode ser que o conteúdo não forneça o que o visitante deseja. Revise as páginas do seu site com uma alta taxa de rejeição e um tempo médio baixo no site e veja maneiras de fornecer mais informações para manter os visitantes na página (como um recurso de áudio post, por exemplo) por tempo suficiente para perceber que há mais valor no seu site.

Por último, mas não menos importante, mesmo que você não consiga manter visitantes em seu site, faça o melhor para garantir que eles retornarão, fornecendo links acessíveis em todo o site (pode incluir os principais no rodapé, por exemplo) para seus perfis de mídia social, newsletters ou outros materiais online.

Se eles saírem do seu site, mas se tornarem fãs de sua página no Facebook ou começarem a seguir sua conta no Twitter, você ainda terá a chance de trazê-los de volta vs. se eles saírem e não tiverem como se conectar com você. É definitivamente algo a considerar se você já não tiver essas opções em execução!

Que outras coisas você aprendeu ao buscar a taxa de rejeição aceitável para um site? Você teve algum sucesso em melhorar suas taxas de rejeição usando as sugestões listadas acima ou tentando outras coisas? Por favor, compartilhe sua experiência nos comentários!

A metodologia do Vooozer tem a missão de ajudar empresas de todo Brasil a melhorar o engajamento digital dos seus usuários e isso influencia diretamente na melhoria da Taxa de Rejeição.

Com o recurso de áudio post incorporado na sua estratégia de marketing digital você melhora a experiência do usuário, aumenta o tempo médio no site e captura mais leads. Além de tornar a vida de quem acessa seu site mais prática, permitindo que os usuários consumam seu conteúdo em áudio em momentos em que não podem ler (como enquanto está dirigindo ou no ônibus a caminho do trabalho).


Deixar uma resposta