Passo a passo: como fazer um podcast de sucesso

como-fazer-um-podcast

Então você quer saber como fazer um Podcast?

Então, estamos aqui para ajudá-lo ao longo do caminho.

Neste artigo, vamos orientá-lo em todas as etapas do lançamento do seu programa, desde o planejamento até a publicação. No final, você saberá exatamente como fazer um podcast e, com sorte, estará motivado para fazer isso o quanto antes!

Já que você planeja fazer um podcast, aperte o play acima para ouvir o artigo e se habituar mais com conteúdos em áudio.

Criar um podcast é uma estratégia que complementa muito bem a estratégia de Audio Marketing. Você pode pensar nos dois como ferramentas-chave para sua estratégia de marketing de conteúdo.

Então vamos começar!

Como criar um Podcast

  1. Planeje seu podcast, do ouvinte, ao problema, à solução única.
  2. Nomeie seu podcast – e não demore para fazer isso!
  3. Planeje episódios iniciais para ter uma ideia de seu tópico e sua longevidade.
  4. Escolha um formato que equilibre qualidade e sustentabilidade.
  5. Escolha o seu equipamento e use-o para gravar seu show.
  6. Produza seu programa de maneira sustentável.
  7. Publique seu podcast no iTunes ou em outros lugares.
  8. Pense nos próximos passos, novos objetivos que você quer alcançar.

Simples assim!

Cada etapa relaciona-se com um tópico abaixo, portanto, leia os detalhes completos. Nós realmente esperamos que este guia lhe dê as habilidades e a inspiração para começar.

Planejando seu podcast

Há duas grandes perguntas que você precisa se fazer aqui e elas estão juntas.

Passo 1: Sobre o que é seu podcast?

Então, primeiro, por que você quer fazer um podcast? Você é freelancer? Um negócio? Ou um gerente de marketing?

Nesse caso, você pode ter identificado o podcast como uma ótima maneira de criar autoridade e fornecer a seus clientes e público-alvo conteúdo valioso e divertido.

Ou você está olhando para o podcast de uma perspectiva de hobby? Isso pode significar que você criará um programa em seu tempo livre. E o assunto será algo pelo qual você é apaixonado.

Em ambos os casos, você pode identificar seu “porquê” aqui. É importante ter isso em mente para que você possa se manter motivado, mesmo quando estiver encontrando dificuldades para se apresentar.

E quanto ao seu “quem”?

Passo 2: Para quem é seu podcast?

Se você está fazendo isso do ponto de vista comercial e é, por exemplo, um personal trainer que quer fazer um podcast de saúde e fitness: então seu público-alvo pode ser pessoas interessadas em alimentação saudável, perda de peso, exercício ou musculação.

Muitas pessoas inteligentes falam sobre a criação de personas de ouvintes. É uma boa ideia esboçar exatamente quem você gostaria que ouvisse seu conteúdo. Essa persona é algo para se ter em mente toda vez que você planeja um episódio: “João, nosso ouvinte persona, seria assim? Isso está focado no que ele gosta, no que ele está interessado?”

Essa persona e essas perguntas ajudam você a manter seu programa focado e no caminho certo. E ambos criam um conteúdo mais envolvente.

Então, nós sabemos quem você quer alcançar e como você os alcança? Você precisa dar às pessoas uma razão para ouvir. Isso significa criar um conteúdo do qual elas tiram algo quando ouvem.

Passo 3: Dê-lhes uma razão para escutar

Se você está fornecendo informações que ajudarão alguém a perder peso (no caso do nosso personal trainer), ou fazendo uma entrevista realmente divertida com um de seus autores favoritos, você está fornecendo valor para seu ouvinte.

Não apenas você deu a eles uma razão para ouvir, você lhes deu um motivo para voltar mais vezes. É importante pensar sobre isso nos estágios de criação do seu plano editorial. Você pode escrever de 10 a 15 episódios em potencial que você acha que seu público-alvo adoraria ouvir?

Precisa de mais ajuda de como fazer um podcast para planejar seu programa e garantir que ele tenha a melhor chance de decolar? Tem mais ajuda nos próximos tópicos.

Nomeando seu podcast

Passo 4: Nomeando o podcast

Há três campos principais quando se trata de nomear seu programa.

O nome inteligent

Você pode pensar em um nome realmente inteligente para o seu show. Mas lembre-se de que as pessoas precisam encontrá-lo quando estão pesquisando informações sobre seu tópico.

Se você tiver um nome inteligente para o seu programa, tente incorporar uma descrição no título. Não há sentido em publicar um ótimo tipo de conteúdo se ninguém conseguir encontrá-lo.

Por exemplo, um podcast com o nome “Caminho para Maior Resistência”. É provável que caia na categoria “nome inteligente”, mesmo que não seja tão esperto… Então, para dar um pouco de descrição, também pode-se usar um slogan: O Guia do Líder Incomum – para complementar.

O nome descritivo

A escolha pesquisável (mas alguns podem dizer chata) é simplesmente chamar seu programa da busca do que seu público-alvo está procurando.

Se o nosso personal trainer chamou seu show de “The Fitness Podcast”, então não há absolutamente nenhuma dúvida sobre o que o programa é. É uma boa ideia, embora possivelmente reduz o quão memorável é, só um pouquinho.

Evite ser muito longo e prolixo, se você seguir esse caminho. Lembre-se de que você precisará dizer muito o nome do podcast ao gravar seus episódios, por isso certifique-se de que consegue falá-lo naturalmente.

Usando seu próprio nome

Essa opção é praticamente um não-não, a menos que você já tenha uma audiência. Se alguém começou o “Show do Carlos Lima” que fala sobre escalada, as pessoas apenas pensariam “quem é Carlos Lima?”

E passariam para o próximo podcast. Novamente, você pode incorporar isso ao nome do seu programa junto com algo descritivo (“Escalada, com Carlos Lima”). Mas evite nomear o programa depois de você sem nenhum outro detalhe.

Planejando seus episódios

Passo 5: Quanto tempo deve ter o episódio de um podcast?

A duração do podcast depende apenas do conteúdo. Não reduza o conteúdo ou faça um trabalho sucinto!

Quanto tempo você precisa para passar a mensagem?

Se você perguntasse à maioria dos ouvintes de podcasts, um episódio “curto” provavelmente seria menos de 15 minutos. E um episódio “longo” provavelmente seria mais de uma hora.

Muitos irão referenciar o tempo médio de deslocamento (dito em cerca de 20 minutos) como um bom tempo. Mas qualquer coisa entre 20 e 45 minutos parece estar dentro do “ponto ideal” para uma duração de episódio.

Não se preocupe muito com esses números, no final das contas, a duração de seus episódios deve ser decidida por duas coisas:

  1. Seu conteúdo
  2. Seu público

Se você tem 50 minutos de conteúdo valioso e relevante, por que reduzi-lo a 20? Da mesma forma, se você disse tudo em 10 minutos, por que usar 30?

Em casos extremos, digamos que você faz uma entrevista e é uma conversa fantástica do começo ao fim, mas dura duas horas. Você sempre pode cortá-lo ao meio e criar dois episódios.

Com o tempo, seus ouvintes dirão se eles acham que seus episódios são muito curtos ou longos demais. Tente realizar pesquisas com seu público uma vez por ano para coletar dados como esse e você pode ajustar de acordo.

Não tome grandes decisões com base em um ou dois comentários. Só opte por mudar as coisas quando tiver a certeza de que é algo que irá beneficiar a maioria dos seus ouvintes. Lembre-se, muitas vezes é a minoria que fala mais alto!

Leia também: 11 técnicas infalíveis de como fazer storytelling.

Passo 6: Com qual frequência devo divulgar novos episódios?

As pessoas se planejam em horas do dia e dias da semana. Um podcast semanal explora isso, o que é uma coisa poderosa.

Assim como a duração dos episódios, o seu conteúdo ditará a frequência. Dito isso, há um bom argumento para lançar um episódio semanal, se puder.

Quando você chega a um ponto em que os ouvintes sabem o dia da semana em que seu programa é lançado, você sabe que está causando um impacto neles.

Esse impacto ainda é possível se você fizer um show quinzenal ou até mensal, mas as pessoas planejam suas vidas em torno da hora do dia e do dia da semana. Essas são as duas rotinas na vanguarda de nossas vidas e explorá-las pode ser uma coisa poderosa.

Passo 7: Títulos de episódios

Assim como escolher um nome para o seu podcast, é importante escolher títulos bons, pesquisáveis ​​e descritivos para os seus episódios.

O maior erro quando se trata de nomear seus episódios é chamá-los de “Episódio 1”, “Episódio 2” e assim por diante. Ninguém vai saber o que esperar ao ouvi-los.

O ponto principal de um podcast é que as pessoas o escutem, então dê a eles um motivo para clicar em um de seus episódios.

Deixe claro para as pessoas o que elas conseguirão ao ouvir seu programa. Se você olhar em qualquer diretório de podcasts, verá programas com títulos como “Como …”, “Cinco dicas para …” etc. Eles são populares porque funcionam. Você só precisa se certificar de que você está entregando no episódio o que você prometeu no título.

Leia mais sobre podcast de marketing digital e inspire-se em 6 exemplos excelentes do cenário atual que tem estratégias bem-sucedidas.  


Formato do podcast

Passo 8: Formato do podcast

Em seguida, em como fazer um podcast, precisamos dar uma olhada no formato dos seus episódios. Existem algumas opções diferentes disponíveis para você aqui e a beleza disso é: é o seu programa. Isso significa que você pode experimentar cada um desses formatos e, na verdade, nunca precisa ficar apenas com um.

Você pode se sentir confortável com um determinado formato e se adaptar a um ritmo ou talvez prefira uma abordagem de “mista”. É totalmente com você. Então, quais são os tipos comuns de formatos de show de podcast?

O programa solo

Também conhecido como o monólogo.

Benefícios: você não precisa depender de mais ninguém para gravar seus episódios e está construindo uma reputação de autoridade em seu assunto. O podcast também é exclusivamente seu, para que você possa fazer chamadas de patrocínio e monetização. E você não precisa dividir os lucros com ninguém.

Desafios: talvez o estilo de programa mais intimidante para o podcaster iniciante. Um dos maiores desafios da exposição individual é superar a sensação de que você está “falando sozinho” e percebendo que, na verdade, está falando com o ouvinte.

O programa em dupla

Apresentando ao lado de um amigo ou colega.

Benefícios: uma ótima maneira de contornar o ‘mic fright’ ou medo de gravar sozinho é conversar no programa com outra pessoa. Se você encontrar o co-anfitrião certo, você tem alguém para rebater ou debater. Alguns podcasts em dupla têm uma ótima química entre os apresentadores. Isso pode criar uma ótima experiência de audição.

Desafios: você não precisa apenas reservar um tempo para gravar, mas esse tempo também deve ser adequado para seu co-anfitrião. Há também a questão da propriedade: de quem é o podcast, você divide qualquer receita futura 50/50? E o que acontece se o seu co-anfitrião perder interesse ou ficar indisponível no futuro?

O programa de entrevista

‘Empréstimo’ de conhecimento ou valor de entretenimento de outros.

Benefícios: conversando com seus heróis. Fazer um programa de entrevistas lhe dá a oportunidade de conversar com alguém que você sempre admirou. Além disso, seus convidados terão seu próprio público, que poderá ouvir a entrevista e acabar assinando seu programa. Se feito corretamente, você pode realmente crescer seu público dessa maneira.

Desafios: a entrevista é uma habilidade que você precisará aperfeiçoar durante a prática. Portanto, não vá diretamente para os líderes da sua área. Você precisará encontrar e abordar constantemente possíveis convidados, agendar entrevistas e confiar nos outros para aparecer (pessoalmente ou digitalmente).

Gravando e editando o podcast

Então, depois de fazer o trabalho de base e planejar o seu programa, é hora de começar a gravar seu primeiro episódio.

Passo 9: Equipamento e gravação

O mínimo que você precisa para gravar um podcast é um computador com microfone embutido e acesso à Internet. Como regra geral, porém, quanto mais limitados e mais baratos forem o seu setup e equipamentos, mais limitada será a qualidade do som do seu programa.

Dito isto, configurações simples de microfone USB podem dar ótimos resultados se você escolher o microfone certo. Além disso, é muito melhor você começar e ver se você gosta disso antes de gastar grandes quantias de dinheiro em equipamentos de áudio.

Com isso em mente, um microfone headset simples como o Senheisser PC8 pode ser um ponto de partida perfeito.

Há um benefício em manter as coisas simples, pois é muito fácil de gravar. Isso significa que você poderá manter o programa regularmente nos primeiros dias e realmente dar a si mesmo a chance de formar seguidores leais.

Se você quiser dar um passo adiante, você pode procurar um microfone USB melhor. Algo como o Samson Q2U um microfone de qualidade acessível para começar e vem em apenas cerca de 50 dólares.

Se você está planejando fazer muitas entrevistas pessoais, o Rode Smartlav + é uma ótima ferramenta.

A partir daí, você pode atualizar para um microfone USB ainda melhor (como o Rode Procaster) ou talvez atualizar sua configuração com um gravador digital (usando o Zoom H5), ou até mesmo um mixer (Yamaha MG10).

Tenha cuidado de não complicar demais as coisas, no entanto. Mais complicações significam mais coisas que podem quebrar.

Quando você conectar seu microfone USB ao seu computador, você precisará de algum software para gravar e editar o áudio. A boa notícia é que isso não custa nada.

Há um ótimo programa gratuito chamado Audacity, que será adequado para todas as suas necessidades de podcasting.

Outra opção é o Adobe Audition, que está disponível por meio de uma assinatura paga.

Passo 10: Edição

Então, você já tem o Audacity para gravar e essa também é a plataforma perfeita para produção.

Se você estiver disposto a gastar um pouco de dinheiro para economizar tempo, sempre poderá terceirizar sua edição e contratar alguém para fazer isso por você.

Se você é um usuário de Mac, provavelmente terá o GarageBand instalado por padrão em sua máquina. Este é um software de áudio popular também entre os podcasters, embora versões recentes tenham realmente reduzido os recursos oferecidos. Hoje em dia, é recomendável que até os usuários de Mac usem o Audacity.

Publicando o podcast

Passo 11: Publicando o podcast

Hospedagem de Mídia

Quando se trata de levar o seu podcast para todo mundo ouvir, você precisa de um host de mídia. Hosts de mídia são serviços que armazenam áudio e permitem que seus ouvintes escutem, baixem e assinem seu podcast.

Você precisa se inscrever em um serviço de hospedagem de mídia para hospedar seus arquivos de áudio. Você também pode criar um site configurado para entregá-los ou colocá-los em seu site já existente.

Depois de criar seu programa em seu host de mídia escolhido, você pode enviá-lo para ser listado em vários diretórios, onde os ouvintes podem descobrir, assinar e fazer o download.

Algumas  das principais opções são:

Divulgando o podcast

Passo 12: Divulgando o podcast

Depois que seu podcast for lançado no mundo, você continuará pensando em promover e construir sua base de ouvintes. Isso realmente ajudará você a ganhar visibilidade e autoridade necessárias para aumentar constantemente o impacto do seu programa em seu nicho!

Use suas redes sociais para divulgar seu novo trabalho. Peça a amigos com influência para falar do seu podcast, pois no início (e sempre!) as indicações são bem vindas. Sem contar que vem de fontes com credibilidade.

Para facilitar a rotina e aumentar suas chances de sucesso, crie um checklist com suas iniciativas de divulgação e execute-as no lançamento de cada novo episódio. Com o passar do tempo, avalie os resultados de cada iniciativa, retire as que não valem a pena e teste novas possibilidades.

Gostou do nosso passo a paso de como fazer um podcast? Pensa em começar um? Sobre qual tema você falaria? Conte pra gente nos comentários.

Está planejando inovar na sua estratégia de marketing digital? Solicite uma consultoria gratuita de Audio Marketing e descubra como potencializar sua estratégia de Marketing de Conteúdo.

Deixar uma resposta