Como criar um audiobook

Como criar um audiobook: 3 passos do roteiro ao lançamento

Os formatos de conteúdo em áudio, como podcasts, posts em áudio e audiobooks vêm ganhando cada vez mais espaço no cotidiano do consumidor. Isso se deve aos diversos benefícios dos conteúdos em áudio, como a comodidade e acessibilidade. Se você está iniciando sua empreitada neste ramo e não tem ideia de como criar um audiobook, vou te apresentar neste artigo um passo a passo para você produzir e lançar seu audiobook.

Aproveite essa comodidade: aperte o play acima e ouça o artigo na íntegra!

A Resultados Digitais, por exemplo, lançou seu primeiro audiobook em 2017 e os resultados praticamente bateram o formato ebook, conforme você verá neste artigo. E não são apenas as grandes empresas que podem se beneficiar desse formato. A publicação de audiobooks se tornou rentável e acessível para todos os autores e há diversas opções para a produção do conteúdo e seu lançamento.

Siga nossas sugestões e transforme seu ebook no próximo grande sucesso em áudio.

Como criar um audiobook: 3 passos práticos e fáceis para você aplicar este modelo em sua estratégia

1. Prepare o conteúdo de seu ebook para a gravação do audiobook

Sim, você também pode narrar um livro tradicional utilizando o passo a passo apresentado a seguir. Basicamente a única diferença será o tempo necessário para isso, uma vez que livros impressos em geral tem um número de páginas superior aos ebooks. Mas, vamos lá!

O primeiro passo para aprender a como criar um audiobook é preparar o conteúdo do ebook para a narração e gravação.

Não basta abrir o ebook e começar a ler. Primeiro crie um script preparado para a leitura do material, removendo tudo o que não faz sentido na versão em áudio e que pode atrapalhar a compreensão.

Além de remover coisas, é válido fazer adaptações que tragam naturalidade à versão em áudio. Por exemplo, substituir uma frase que diga “como você verá abaixo” por “como você verá a seguir”. Outra melhoria seria enumerar uma lista de itens que não possui números.

É importante também repassar para texto informações chave presentes, por exemplo, em infográficos. Uma vez que você não conseguirá apresentar a imagem do infográfico por meio do áudio, pensar em uma alternativa, seja excluí-lo do material ou repassar informações contidas nele para texto, são opções a serem consideradas.

Além dos infográficos, você também deve se preocupar em excluir elementos como:

  • Hiperlinks
  • Legendas
  • Imagens
  • Chamadas para ação (CTAs) que não soem naturais ou não façam sentido no áudio

Depois de criar seu novo script, leia-o uma última vez em voz alta para se certificar de que todo o conteúdo faz sentido no formato de áudio.

2. Grave seu audiobook

O próximo passo de como criar um audiobook é colocar a mão na massa. É hora de gravar o material. Você tem algumas opções para esta etapa:

  • Contrate alguém para gravá-lo para você
  • Contrate uma empresa especializada para gravá-lo para você
  • Grave o material você mesmo em um estúdio
  • Trabalhe com um produtor de audiobooks
  • Faça você mesmo em casa

A seguir falaremos de cada uma das opções listadas acima, para que você possa fazer sua escolha.

Opção 1: Contrate um Freelancer para Narrar seu Audiobook

Você pode estar preocupado com o custo de contratar um profissional para o trabalho de voz, mas pode se surpreender ao saber que o custo desse serviço pode ser bastante razoável, embora seja uma opção delicada. Por isso, faça uma pesquisa na internet ou utilize seus contatos com amigos e conhecidos que também já lançaram um audiobook. Com essa ajuda, procure um freelancer que possa te atender a um preço razoável.

Nesses casos, muitas vezes o freelancer já possui um estúdio ou equipamentos próprios para gravar o audiobook.

Esteja atento às questões mais importantes:

  • Procure por freelancers que tenham experiência especificamente com audiobooks.
  • Pesquise referências do freelancer no mercado.
  • Inclua no contrato o direito a pelo menos 1 pedido de revisão.
  • Confirme se a edição do material está inclusa no contrato.
  • Combine prazos específicos tanto para a entrega principal como para as revisões.
  • Registre em contrato a transferência dos direitos autorais do audiobook para a sua empresa.

Opção 2: Contrate uma Empresa Especializada para Narrar seu Audiobook

Outra opção, naturalmente, é contratar empresas especializadas na produção de audiobooks. É uma ótima opção principalmente para quem não tem muito tempo de sobra ou deseja uma solução mais rápida, fácil e completa.

Assim como a opção de freelancers, você pode se surpreender com o custo bastante razoável, principalmente para quem já está acostumado com os custos de um ebook ou infográfico. A Resultados Digitais, Rock Content, Endeavor e outras empresas, como Agendor e Huggy, contratam empresas especializadas, como o Vooozer, para narrar seus audiobooks.

Dependendo da empresa contratada, você precisará apenas enviar seu ebook e aguardar o audiobook ficar pronto para a sua revisão. Adaptação do ebook para audiobook, seleção do narrador e cobranças em relação ao narrador ficam a cargo da empresa especializada.

Ao seguir por essa opção, você deve ter expectativas de:

  • Uma ótima qualidade para o produto final.
  • Auxílio na criação do script do audiobook ou adaptação do ebook para o formato de áudio.
  • Prazos bem definidos tanto para a entrega como para as revisões.
  • Registro padrão de transferência dos direitos autorais do audiobook para a sua empresa.
  • Variedade de narradores à sua escolha.

Opção 3: Auto-gravação em um estúdio

Sua segunda opção para gravar audiobook é a auto-gravação em um estúdio. Perceba que a auto-gravação pode ser mais cara em termos de esforço, tempo e dinheiro, especialmente do tempo pago para usar um estúdio de gravação profissional.

Recomendamos que você separe uma quantidade significativa de tempo para concluir o seu audiobook auto-gravado. Crie um cronograma para a produção do audiobook. Abaixo algumas dicas para se planejar:

  • Reserve o estúdio de gravação com três semanas de antecedência.
  • Planeje até 16 horas de gravação no estúdio.
  • Planeje pelo menos duas semanas de edição pós-gravação.

Claro, esses tempos são apenas guias; o período de tempo pode variar de acordo com vários fatores. Obviamente, um livro mais longo levará mais tempo para gravar e editar. Planeje de acordo e tenha tempo suficiente para editar e finalizar um produto profissional.

Dica: logo no início do projeto, narre e edite algumas páginas do ebook para te ajudar a estimar quanto tempo será necessário para finalizá-lo.

Opção 4: Trabalhar com um produtor

O terceiro caminho possível para criar um audiobook, é contratar um produtor profissional. Se você nunca gravou um audiobook antes, trabalhar com um produtor ajudará você nas dificuldades técnicas e prazos.

Um produtor de audiobook pode garantir a qualidade das trilhas de áudio, bem como encaminhar o arquivo para a produção final.

Você pode encontrar produtores de audiobooks em sites de freelancers. Busque por “mixagem e masterização”. Essa pesquisa lhe dará muitas opções de editores e produtores de áudio.

Opção 5: Faça em casa

Muitos autores se sentem muito próximos de seu trabalho e preferem que o conteúdo seja contado em sua própria voz. Isto é particularmente verdadeiro se o livro é focado em histórias pessoais ou memórias de família.

Você tem confiança e voz para criar seu próprio audiobook em casa? Se sim, então aqui está o que você precisa saber para começar a fazer isso.

Equipamento

Como criar um audiobook? Se você for fazer isso em casa precisará de equipamentos básicos para garantir a qualidade do material. Abaixo uma pequena lista do que você irá precisar:

  • Um bom microfone USB
  • Um filtro pop para microfone
  • Um software de áudio de plataforma cruzada. O Audacity é uma boa opção. Ele é  gratuito e tem código aberto para gravação e edição de várias faixas.
Localização e Espaço

O ideal é que você encontre uma sala isolada ou acolchoada com caixa de gravação. A gravação em seu quarto também é uma opção, mas se certifique de que seu espaço esteja configurado para gravação e que seja silencioso. Se isso for difícil, contratar um produtor seria uma opção recomendada.

Dicas de Gravação

Em seguida, você precisa evitar os ruídos aleatórios que possam aparecer e quaisquer variações na qualidade da gravação. Aqui estão algumas dicas para ajudar você a fazer isso:

  • Desligue todos os ventiladores e máquinas que podem fazer qualquer barulho.
  • Leia em uma pequena área, de preferência que tenha carpete.
  • Fique a uma distância média do microfone.
  • Leia o capítulo do começo ao fim e sem parar.
  • Mantenha sua voz em um nível e tom semelhantes em todas as sessões de gravação.
  • Module sua respiração.
  • Leia de um Kindle, tablet ou outro dispositivo. Páginas virando emitem sons que não queremos neste momento.
  • Agende sessões com vários dias de intervalo. Evite parecer exausto.
  • Tenha água morna nas proximidades, tome goles regulares e faça gargarejos de vez em quando.
  • Certifique-se de que sua boca esteja à mesma distância do microfone toda vez que você gravar. Esta distância irá variar dependendo dos níveis de gravação e o mais importante é garantir a consistência do áudio.
  • Encontre seu estilo e seja coerente com ele. Alguns livros podem exigir um ritmo mais rápido, uma voz mais séria, um alto entusiasmo, etc. Lembre-se do estilo e mantenha-o constante durante toda a gravação.

Mesmo com todas essas dicas de como criar um audiobook, tenha em mente que gravar seu próprio material é um processo desgastante e não é para todos. Você precisa encontrar o ambiente adequado e reservar tempo para a gravação.

É importante lembrar que, se você nunca usou um software de áudio ou qualquer tipo de equipamento de gravação antes, há uma curva de aprendizado que adiciona semanas à produção do audiobook.

Por essas razões, você pode decidir contratar alguém para o primeiro audiobook, aprender o que puder e depois experimentar desenvolver sozinho o próximo livro.

3. Divulgue seu audiobook

Agora que gravou seu audiobook, você deve divulgar seu material! Você pode fazer isso de forma gratuita, usando-o como conteúdo relevante e rico para gerar leads qualificados em seu próprio site, blog ou por meio de uma landing page exclusiva.

Você também pode disponibilizar o audiobook para venda na Amazon por exemplo. Para isso você precisará enviar seu livro para o Audiobook Creation Exchange (“ACX”).

Quando você publica no ACX, seu audiobook será disponibilizado na Amazon e na loja de audiobooks da Apple. É o único lugar para o qual você precisa ir para garantir que seu audiobook seja ouvido pelo maior número de pessoas possível. Você mantém todos os direitos de áudio, enquanto o ACX lida com toda a distribuição para você, semelhante ao funcionamento da plataforma Kindle Direct Publishing.

Embora haja muitas etapas, o upload é um processo fácil de usar e autoexplicativo.

[BÔNUS] Avaliação de resultados

No contexto de Marketing de Conteúdo, assim como o ebook, o audiobook é um material rico que te permite atrair potenciais clientes e oferecer o conteúdo em troca de informações pessoais, como nome e e-mail, por exemplo.

Ou seja, basta aplicar a lógica dos ebooks aos seus audiobooks, tanto em termos de divulgação, construção de landing pages com formulários para o material e avaliação dos resultados obtidos.

Caso você opte por oferecer um ebook juntamente com uma versão em audiobook, é essencial que você acompanhe os resultados dos formatos separadamente. Uma maneira simples de fazer isso é como no exemplo abaixo da Resultados Digitais:

Como criar um audiobook

Os dois formatos foram divulgados em conjunto, já que se trata de um único conteúdo com duas versões: uma em texto e outra em áudio. Ou seja, foi utilizada apenas uma comunicação e landing page.

Porém, na thank you page, ou página de agradecimento, após o usuário converter, os formatos foram disponibilizados separadamente:

  • Um botão de download para o ebook
  • Um botão de download para o audiobook
  • Um player online para streaming do audiobook

Essa ação foi um relançamento de um ebook com a adição da opção audiobook. Após a primeira semana do relançamento, houveram 2.503 cliques no PDF, 2.021 cliques para baixar o MP3 e 796 plays no streaming.

Os conteúdos em áudio tendem a ampliar o engajamento digital, bem como aumentar seu tempo de permanência na página de blogs e sites. Para alcançar esses resultados você também pode investir em áudio posts, narrando os posts de seu blog ou contratando narradores.

Através dessa estratégia, a Resultados Digitais aumentou a captura de leads do seu blog em mais de 7% e a Rock Content aumentou em 10% o Tempo Médio na Página dos seus blog posts. Ambas utilizam a plataforma Vooozer.

Com o Vooozer, além de publicar posts em áudio facilmente e contratar pacotes de narração, você pode usar nosso player para capturar e monitorar leads.


Ferramentas para blog

18 ferramentas para blog: engajamento, performance e SEO

Por que você resolveu criar um blog? Quais eram seus objetivos ao entrar de cabeça nas estratégias de marketing de conteúdo? Não importa quais são as suas respostas para essas perguntas, o fato é que você irá precisar de algumas ferramentas para blogs para alcançar suas metas.

Sem tempo para ler? Aperte o play e ouça a narração deste artigo!

Quando você lança um blog, seja ele corporativo ou não, a primeira coisa com a qual deve se preocupar é com a qualidade do conteúdo que vai compartilhar. Mostrar domínio sobre o assunto abordado e resolver um problema para o leitor que chegou até você, devem ser seus principais objetivos.

Entretanto, outras questões como se fazer encontrar, ampliar a performance do seu blog, incentivar o engajamento digital de seus leitores e aumentar a taxa de conversão de leads, também devem ser preocupações constantes.

Leia também: Como ter um blog de sucesso: aprenda com os maiores blogueiros da atualidade

Pensando em te ajudar a ampliar seus resultados com o marketing de conteúdo, separamos 18 ferramentas para blog que irão facilitar o seu trabalho de posicionamento digital. Continue lendo este artigo e tome nota das nossas dicas.

Ferramentas para blog: os melhores plugins para WordPress

Antes de começar a pensar em outras ferramentas para blog, é importante saber escolher a plataforma que sustentará a sua página na web.

Neste caso não há segundas opções. Esqueça o Blogger, o Weebly e todas as outras plataformas amadoras gratuitas se você quiser que as pessoas levem o seu blog a sério.

O WordPress se tornou o padrão da indústria. A plataforma é personalizável para oferecer suporte a diversas funções.

Uma das grandes vantagens da utilização do WordPress é a gama de plugins já desenvolvidos especialmente para a plataforma. Essas serão as primeiras ferramentas para blog com as quais você terá contato.

Você só precisa de alguns plugins básicos para adicionar funcionalidades aprimoradas para compartilhamento de conteúdo em mídia social, captura de leads e análise de desempenho do site.

Separamos a seguir 6 plugins para você agregar ao seu blog e ampliar seus resultados de atração, conversão e engajamento.

1 – Digg Digg | Compartilhamento social

Dezenas de plugins de compartilhamento social estão disponíveis para o WordPress. Gostamos do plugin gratuito Digg Digg porque ele flutua na lateral da tela e segue o leitor para cima ou para baixo na página enquanto lê, por isso é sempre visível.

2 – Thrive Leads | Captura de Leads

O Thrive Leads é um plugin de geração de leads para o WordPress e mais do que isso, é uma solução de criação de listas de contato criada com foco total na otimização de conversão.

A plataforma adota táticas de conversão avançadas e fáceis para você usar em seu próprio site ou blog.

O Thrive Leads fornece a você um arsenal de formulários de opt-in focados na conversão para ajudar a aumentar sua lista de e-mails.

Ele oferece desde pop-ups no meio da tela, pop-up de página inteira, banner lateral inferior, barra superior e muitas outras funções.

Além de ser personalizável, o Thrive Leads também possui uma boa estrutura de segmentação de banners, assim você pode fazer campanhas diferentes de acordo com as URLs, tags, etc.

O custo dessa ferramenta? Você só paga por ela uma vez e pode usá-lo para sempre, sem precisar pagar novamente a taxa.

Leia também: Como gerar leads qualificados e aumentar vendas em 7 passos

3 – Google Analytics | Análise de resultados

Certifique-se de obter alguma forma de acompanhamento ou análise do seu blog desde o início.

O Google Analytics é gratuito e fácil de instalar. Mais tarde, conforme seu tráfego aumentar, convém investir em um programa de análise paga, mas, para o curto e médio prazo, aprender como funciona o Google Analytics fornecerá dados suficientes para auxiliar em suas tomadas de decisão.

4 – WPSuperCache | Desempenho do site

Recomendamos a instalação do WPSuperCache para maximizar a velocidade com que as páginas do seu blog são carregadas para um visitante.

Velocidade de carregamento é fundamental para alcançar resultados positivos, afinal ninguém gosta de esperar páginas carregarem para ler um conteúdo.

Para que um site tenha uma boa performance na web é necessário que o carregamento seja entre 0,5 e 2 segundos. Isto porque, se ele demorar muito para abrir, o usuário desiste de esperar e o abandona, indo atrás de outro site que seja mais rápido e que tire suas dúvidas.

5 – Yoast | SEO

O plug-in WordPress SEO do Yoast é a solução completa de otimização de sites para o WordPress. É repleto de recursos e elimina a necessidade de instalar vários outros plugins, como por exemplo, você pode cadastrar o Meta Título e Descrição direto pelo plugin. Também, ao inserir a palavra-chave focada no conteúdo, ele dá uma série de dicas para melhorar a otimização de SEO. Também é muito fácil instalar e configurar o plugin Yoast SEO no WordPress.

Recomendamos o plugin Yoast SEO para otimizar o conteúdo do seu site.


Ferramentas para blog que vão ampliar a performance de sua plataforma

7 e 8 – MailChimp e Customer | Relacionamento com a base de leads

Após você atrair um usuário para seu blog por meio de ações de atração diversas, o ideal é que você tenha instaladas ferramentas para blog que retenham esses contatos para que você mantenha os laços próximos.

Recomendamos que você comece com a versão gratuita do MailChimp. Ele tem um painel limpo, fácil de usar e você pode criar várias listas segmentadas.

Se você deseja aplicar táticas mais avançadas de e-mail marketing, nossa sugestão é o Customer.io. A ferramenta para blog envia e-mails acionados pelo comportamento do usuário e pode ajudar você a refinar o marketing, o envolvimento do cliente e aumentar as conversões.

9 e 10 – Feedly e Hootsuite | Ferramentas de acompanhamento de conteúdo

O Feedly é um substituto gratuito para o Google Reader que você pode usar para rastrear postagens dos blogs que você segue em seu nicho. Configure-o com pastas por tópico, por tamanho ou por influência, o que for melhor para você.

A versão gratuita do Hootsuite é mais do que suficiente para monitorar diferentes redes de mídias sociais em um só lugar enquanto você acompanha o que os principais blogueiros em seu nicho estão falando.

11 e 12 – OptimizePress e LeadPages | Criar landing pages para maior conversão de usuários em leads

Se você tem o objetivo de oferecer produtos ou solicitar registro para aulas, webconferências, seminários online, ou para oferecer um e-book ou audiobook mais completo, sugerimos que construa uma landing page separada de seu blog para tornar a experiência mais agradável e intuitiva para seus usuários.

Recomendamos o OptimizePress para criar landing pages simples.

Se você está em um estágio mais avançado com seu blog, sugerimos o LeadPages, que oferece dezenas de designs de páginas para vendas, registro de eventos e outros tipos de landing pages. É fácil de configurar e personalizar.

13 – TINY.PNG | Para melhorar performance

Dentro da ideia de tornar seu site mais rápido e consequentemente aumentar sua performance, indicamos o aplicativo TinyPNG.

Você pode instalar o plugin, porque assim ele já faz o trabalho sozinho quando você sobe uma imagem, compactando-a automaticamente e, o melhor, é de graça!

Caso você não tenha acesso ao gerenciamento do WordPress, também pode usá-lo direto no navegador para otimizar as imagens antes de subir no blog. É só acessar o link, fazer o upload da imagem e aguardar a compressão. Depois faça o download e use em seus conteúdos no blog.

TinyPNG otimiza suas imagens PNG de 50 a 80%, preservando a qualidade do material.

Ferramentas para auditoria de SEO em seu blog

Manter-se atualizado com as práticas recomendadas de SEO é um trabalho em tempo integral e é difícil saber se você cometeu erros ao tentar otimizar seu site. Por isso separamos algumas ferramentas de SEO para seu blog.

14 – Found SEO Audit Tool

A  Found SEO Audit Tool  fará uma rápida auditoria do SEO em seu site, incluindo problemas técnicos e de conteúdo e a qualidade dos links externos do seu site.

15 – Quicksprout Website Analyzer

O Quicksprout Website Analyzer oferece uma análise de website simples e fácil de ler, incluindo pontuações para tráfego, velocidade e SEO. Além disso, a ferramenta lista o número de erros, backlinks e outros fatores-chave que necessitam de atenção. Você também pode comparar seu site com até três outros.

16 – Varvy

A ferramenta de SEO do Varvy também fornece uma rápida visão geral de SEO, incluindo links, curtidas sociais, compartilhamentos e recentes menções, palavras-chave e muito mais.

Ferramentas para blog que aumentam o engajamento na plataforma

17 – Engajamento e a captação de leads com estratégia de Quiz

Com o aumento da necessidade de desenvolver campanhas interativas, criar uma ação no formato de Quiz pode ser um grande sucesso em sua estratégia. Com ela você aumenta a taxa de captação de leads, tornando obrigatório o preenchimento de um formulário para participar do quiz e ainda amplia sua taxa de engajamento de acordo com o envolvimento dos usuários.

Uma ferramenta para blog que atende a essa proposta é a Try Interact. Uma ferramenta de criação de quizzes, com foco em geração de resultados.

Se você tem uma consultoria de finanças pessoais, pode, por exemplo, criar um quiz em que de acordo com as respostas dos usuários eles serão encaixados em um perfil de consumidor: o organizado, o impulsivo ou o exagerado. Esse resultado aparece ao final da seção de respostas e pode conter um CTA levando para uma landing page com o foco em, “mude seu comportamento, seja um consumidor mais consciente, fale com um de nossos consultores”. Além de interessante, oferece um serviço gratuito ao seu cliente.

18 – Vooozer | Mais engajamento com posts em áudio

A utilização de áudio posts para o aumento do engajamento já é case de sucesso em sites como o blog da Resultados Digitais e o da Rock Content.

A inserção de posts em áudio ajuda quem deseja ter acesso a um conteúdo, mas não tem tempo ou disposição para ler, permitindo que ouça o conteúdo durante uma viagem, enquanto dirige, malha ou mesmo trabalha.

Além disso, o player do Vooozer amplia sua captação de leads, pois possui uma funcionalidade onde para ter acesso ao áudio o usuário deve dar em troca seu e-mail de contato.

Segundo os dados da Resultados Digitais, eles aumentaram em 7% a captação de leads do blog via player do Vooozer, além disso, o fator multiplicador dos áudios é de 72, ou seja, para cada 1 minuto de conteúdo distribuído, gera-se 72 minutos de engajamento.

Gostou das nossas dicas? Então entre em contato com a equipe do Vooozer e solicite uma consultoria gratuita de Audio Marketing para descobrir como podemos ajudar a ampliar o engajamento e a captação de leads do seu blog.

conversao digital

6 etapas para aumentar a conversão digital do seu site ou blog

Cada empresa precisa de uma forte estratégia de marketing para aumentar a taxa de conversão digital em seu site.

A internet mudou drasticamente o modo como a maioria das empresas constrói e promove suas marcas, à medida que mais e mais consumidores se envolvem com marcas online antes de fazer uma compra.

Não deixe de consumir este artigo por falta de tempo ou disposição. Aperte o play acima e ouça o conteúdo na íntegra!

De acordo com a Business Insider, 40% dos consumidores estão se dirigindo aos mecanismos de busca para obter mais informações enquanto tomam suas decisões de compra. Isso não deve ser uma surpresa, já que o Google recebe mais de 100 bilhões de buscas por mês.

O que isso significa para o seu negócio? Se você ainda não tem uma estratégia integrada de marketing digital que inclua:

  • um site eficaz
  • uma estratégia para atingir novas pessoas (SEM, parcerias, mídia paga, etc)e
  • técnicas de conversão digital (materiais de conversão, nutrição de leads e vendas)

Talvez esteja perdendo oportunidades valiosas para alcançar e envolver seus leads online.

A seguir, criamos um guia completo com técnicas de conversão digital que seu site ou blog devem abraçar.  Ao seguir as etapas sugeridas você estará no caminho certo para desenvolver uma estratégia de marketing digital integrada para atrair, engajar e converter mais leads ao longo do tempo.

6 etapas do marketing para aumentar sua conversão digital

Etapa 1: Realize uma análise de seu site

O primeiro passo para criar uma estratégia de marketing digital eficaz é auditar seu site atual.

Ao realizar uma análise do seu site atual sob a ótica do design e do conteúdo, você pode entender melhor o que está fazendo bem e onde pode haver oportunidades de melhoria.

Quando se trata de design do site, você deve considerar, acima de tudo, a experiência do usuário. Abaixo, alguns pontos do design que você deve estar atento ao analisar seu site:

  • Seu site é fácil de ler e navegar. Revise sua barra de navegação e mapa do site para garantir que os visitantes possam encontrar e acessar facilmente as páginas que estão procurando.
  • Verifique se os tamanhos e as cores das fontes são fáceis de ler e se todas as imagens podem ser visualizadas, especialmente em telas de dispositivos menores.
  • Confira o tempo de carregamento de diferentes páginas. Tempo de carregamento lento não só afeta a experiência do usuário, mas também pode prejudicá-lo quando se trata de SEO. Para reduzir o tempo de carregamento, certifique-se de que as imagens ou vídeos que você usa em seu site sejam compactados.
  • Garanta que seu site seja responsivo para dispositivos móveis.

O último tópico de análise merece uma atenção especial. Os sites compatíveis com dispositivos móveis são indispensáveis para empresas que desejam permanecer competitivas no mercado digital.

O Business Insider informou recentemente que o celular continua a gerar o maior crescimento de vendas para as empresas.

O design responsivo para dispositivos móveis ajuda a melhorar a experiência do usuário de dispositivos móveis em seu site e também pode melhorar o seu SEO.

Além de analisar o design do seu site, também é imperativo que você analise o seu conteúdo, por isso fique atento aos tópicos abaixo:

  • Quais páginas você tem atualmente no site? Todas são necessárias?
  • Você fornece ao usuário informações suficientes para avançar no processo de compra?
  • Revise seu conteúdo escrito para garantir que ele forneça informações suficientes para que os visitantes entendam seus negócios, produtos ou soluções e principalmente o valor que você pode fornecer.
  • Certifique-se de que o conteúdo esteja escrito com a persona ideal em mente.
  • Atenção especial aos títulos que devem atrair a atenção.
  • Foco em um conteúdo que se concentre nos maiores desafios dos compradores-alvo.
  • Use um tom que converse com seu público e adapte seus tópicos às suas preferências.

Etapa 2: Otimize seu site para SEO

O segundo passo no desenvolvimento de uma estratégia de marketing focada em conversão digital é otimizar seu site para SEO.

Depois de analisar seu site atual e identificar áreas de oportunidade, é hora de garantir que seu site seja otimizado para os mecanismos de pesquisa.

Search Engine Optimization, SEO, é o processo de fazer alterações na estrutura do site e conteúdo para torná-los mais atraentes para os motores de busca, como o Google.

Ao aplicar técnicas de SEO em seu site ou blog você está ajudando a garantir que seu site apareça na página de resultados do mecanismo de pesquisa para palavras-chave e frases relevantes.

As práticas recomendadas para otimização de mecanismos de pesquisa geralmente estão mudando ou sendo adicionadas à medida que o Google atualiza seu algoritmo de pesquisa. No entanto, existem alguns princípios que você deve ter em mente para garantir que seu site seja otimizado:

Pesquisa de palavras-chave

Uma das partes mais importantes de seus esforços de SEO é a sua estratégia de pesquisa de palavras-chave. A ferramenta de palavras-chave do Google é um ótimo lugar para começar.

Ela ajuda você a encontrar termos de pesquisa relevantes para sua empresa e a entender melhor quantas pessoas pesquisam esses termos.

Conteúdo

Depois de desenvolver uma lista de possíveis palavras-chave, você precisará planejar e escrever conteúdo sobre essas palavras-chave e frases.

O objetivo aqui não é encher o seu conteúdo de palavras-chave, mas sim escrever um conteúdo informativo e atraente que irá agregar valor para o seu público, uma vez que o encontrar no Google e em outros motores de busca.

Você pode, e deve, utilizar técnicas de copywriting para desenvolver um conteúdo estratégico, focado em atração e conversão digital.

Se você ainda não conhece, o copywriting é um conjunto de técnicas que tem como objetivo convencer e converter o usuário por meio do conteúdo produzido.

Otimização na página

Além de usar as palavras-chave no corpo do conteúdo, você também deve prestar atenção a outros elementos nas páginas de seu site, como: títulos, meta descrições, imagens e tags de imagem.

Use as palavras-chave estrategicamente ao inserir esses diferentes elementos na página para impulsionar o SEO.

Link Building

Você sabe o que é Link Building? Trata-se de um outro aspecto importante (e muito complexo) da otimização de mecanismos de busca.

Os mecanismos de pesquisa analisam quantos conteúdos estão vinculados ao seu site para entender se o conteúdo do site é valioso.

Leia também: 9 ferramentas de SEO para blog que você deve testar

No geral, melhorando o seu SEO, você pode se posicionar melhor nos mecanismos de busca em pesquisas de termos pertinentes para o seu negócio. Isso permite que você direcione mais tráfego relevante para o seu site, alcançando resultados orgânicos e mensuráveis.

Etapa 3: Inicie o marketing de conteúdo

A terceira etapa para aumentar as conversões digitais de seu site é investir em estratégias de marketing de conteúdo.

O marketing de conteúdo é o processo de criar e publicar conteúdos valiosos e relevantes que ajudam a atrair e engajar seu público-alvo.

Leia mais: 6 dicas de como criar conteúdo para blogs e validá-los

Ao fornecer conteúdo atraente aos compradores-alvo, você pode trabalhar para criar e promover relacionamentos mais fortes com seus leads.

Antes de começar a criar conteúdo, você deve desenvolver uma estratégia. Este é o processo de determinar os diferentes aspectos do seu plano de conteúdo, como:

  • Quais tipos de conteúdo você criará
  • Em quais tópicos seu conteúdo se concentrará
  • Quem na sua equipe criará conteúdo
  • Com que frequência você publicará novos conteúdos
  • Quais canais você usará para promover seu conteúdo
  • Quais materiais serão usados para converter visitantes em leads

Depois de criar uma estratégia, você pode trabalhar para desenvolver um calendário de conteúdo. Isso ajudará a garantir que você publique regularmente e crie uma base consistente de informação e troca com seu público.

Você também deve criar uma variedade de tipos diferentes de conteúdo, como postagens em blogs, e-books, infográficos, vídeos, posts em áudio e outros recursos que podem ajudar você a criar uma conexão mais forte com seu público-alvo.


Etapa 4: Esteja presente nas mídias sociais

O próximo passo na construção de sua estratégia de conversão digital é trabalhar para construir uma presença na mídia social.

Com a utilização das redes sociais para negócios sua empresa pode expandir seu alcance online e trabalhar para gerar mais tráfego qualificado para seu site.

O primeiro passo na construção de uma estratégia de mídia social é determinar quais canais você usará para atrair e envolver seu público. É importante lembrar que você não precisa estar presente em todas as plataformas de mídia social. Em vez disso, opte por gastar seu tempo e recursos nos canais que seu público-alvo mais frequenta.

Você pode trabalhar para expandir sua mídia social, publicando conteúdo atraente. Além de publicar atualizações e promoções da sua empresa, você pode compartilhar seu conteúdo, como links para blogs.

Quanto mais conteúdo de qualidade você publicar, maior será a probabilidade de seu público-alvo acompanhar suas postagens e se envolver com sua marca nas redes sociais.

Passo 5: Amplifique as conversões com o e-mail marketing

Depois de começar a trabalhar para criar mais recursos de conteúdo e desenvolver suas mídias sociais, você pode continuar ampliando a estratégia de marketing do seu site com o e-mail marketing.

O e-mail marketing permite que você divulgue seus novos produtos e promoções, além de direcionar o tráfego de volta ao seu site.

Antes de começar a enviar e-mail marketing, você precisa trabalhar na criação de sua lista de e-mails. Existem algumas maneiras diferentes de fazer isso:

  • Comece com os endereços de e-mail de seus clientes atuais.
  • Em seguida, trabalhe para construir sua lista capturando novas informações de contato por meio dos formulários de lead.

Uma maneira pela qual você pode trabalhar para coletar endereços de e-mail de novos leads é criando um incentivo valioso.

Um incentivo que você pode oferecer é uma oferta de conteúdo atraente, como um e-book, um post em áudio ou um guia especial que ajudará seus leads a entender melhor seus desafios.

Você pode criar uma landing page com um formulário de lead que coleta endereços de e-mail de visitantes em troca de um download gratuito da oferta de conteúdo.

Você também pode aumentar a taxa de conversão digital de usuários em leads adicionando um formulário de inscrição para recebimento de newsletter. Se você usa uma barra de cabeçalho, pop-up ou barra lateral, é possível solicitar que os visitantes do site se inscrevam em sua lista de e-mail para que se mantenham atualizados com as últimas novidades e o conteúdo da sua empresa.

Você também pode colocar CTAs em alguns de seus blog posts ou outros conteúdos, incentivando seus leitores a se inscreverem em sua lista de e-mail para obter mais conteúdo e informação relevantes.

Etapa 6: Use publicidade paga para acelerar seu ciclo de vendas

Embora o objetivo seja trazer o máximo de volume de busca orgânica possível, o SEO é uma estratégia que traz resultados a médio e longo prazo. Se você quiser acelerar um pouco seu ciclo de vendas, poderá introduzir publicidade paga em sua estratégia de marketing digital.

A publicidade paga pode ajudar você a atrair mais compradores-alvo para o seu site, onde o marketing de conteúdo e outros elementos da sua estratégia podem funcionar para aumentar os resultados da conversão digital.

Há duas opções principais de publicidade paga que você pode introduzir na sua estratégia de marketing digital: publicidade no Google Adwords e publicidade em mídia social.

Agora que você já tem em mãos as principais técnicas para aumentar a conversão digital de seu site ou blog, é hora de colocar em prática as dicas e depois calcular as taxas de conversão para entender o retorno que cada ação está trazendo para seu negócio.

O Vooozer  é especializado em ajudar você a aumentar seus resultados de conversão digital, pois oferece uma plataforma de produção e distribuição de posts áudio que aumentam o engajamento e a captação de leads.

Por meio dessa estratégia ajudamos a Resultados Digitais a aumentar sua captura de leads em mais de 7%. Então, solicite uma consultoria gratuita de Audio Marketing e descubra como podemos ajudar você a alcançar esses resultados.

como-conseguir-mais-leads

Sua estratégia esfriou? 9 formas de como conseguir mais leads

Esqueça seu produto por um segundo.

Você pode musicá-lo, amarrá-lo em um lindo arco e oferecer o melhor preço – mas nada disso importa.

Sem tempo ou disposição para ler? Aperte o play acima e ouça o artigo na íntegra!

Mesmo com o melhor produto do mundo, seu negócio está fadado ao fracasso se ninguém souber que ele existe. E estará condenado a se juntar ao crescente número de empresas que quebram e fecham em seus primeiros 5 anos.

Aqueles com mais leads saem na frente. Simples.

Se você gerar mais leads, mas tiver um produto médio, você ainda ganha.

Porque leads significam mais receita. E receita significa mais lucro (na maior parte do tempo).

Como profissionais de marketing, gastamos uma quantidade absurda de tempo e recursos criando campanhas de conteúdo e planejamento. Para muitos de nós, o objetivo final é gerar novos leads que eventualmente se tornarão clientes pagantes.

Sabemos que um fluxo constante de leads é um componente essencial para manter um negócio funcionando, mas criar maneiras originais e eficazes de atrair e converter leads qualificados é mais fácil de dizer do que de fazer.

Então, que tal um pouco de inspiração?

Vamos falar a seguir de 9 maneiras inteligentes de como conseguir mais leads que você pode usar para o seu negócio agora.

Como conseguir mais leads: 9 ideias comprovadas e acionáveis

1. Invista em novas tecnologias

A nova tecnologia define a tendência no mercado. Por exemplo, os smartphones são tendências em todo o mundo. Consequentemente, a maioria das pessoas acessa seus e-mails ou navega em sites por meio de smartphones ou tablets.

Isso mostra que você deve investir em tornar seus esforços de marketing compatíveis com esses dispositivos, permitindo que você atinja a quantidade máxima de clientes.

Resumindo, você deve ficar de olho na tecnologia e canais emergentes por meio dos quais você pode obter mais leads para sua empresa.

2. Escreva no LinkedIn

Como todos sabemos, o LinkedIn é uma rede social centrada em negócios. Pode ser uma ótima plataforma para trazer novos clientes para o seu negócio também. O LinkedIn permite que os usuários publiquem tipos de conteúdo para um público já engajado.

geracao-de-leads-linkedinFonte: Hubspot.

De acordo com um estudo realizado pela Hubspot, que entrevistou 5.000 pequenas empresas, o LinkedIn ultrapassou largamente as redes sociais concorrentes para a geração de leads.

Lembre-se de que a publicação do seu post no LinkedIn é apenas uma parte da batalha. Você também deve ter uma oferta forte e uma landing page em paralelo para acompanhar e capturar leads.

3. Seja um guest blog

O guest blogging pode ser útil para sua estratégia de como conseguir mais leads, mas apenas quando os seguintes aspectos forem implementados corretamente:

  • Os artigos têm informações relevantes para o público;
  • Você envia as pessoas de volta para uma landing page apropriada em seu site;
  • O post possui informações exclusivas;
  • Você promove ativamente o post para alavancar sua imagem social;
  • O site que você escolhe para blogar é bem respeitado pelo seu público.

4. Crie um aplicativo de jogo

Dependendo do seu público, claro. Mas muitas estatísticas sugerem que as pessoas gastam mais tempo em aplicativos de jogos ao invés de lendo blogs.

As pessoas gostam de atividade. Então pode ser interessante usar um aplicativo de jogo em sua estratégia de como conseguir mais leads para seu negócio. Mas isso só será possível se você criar um jogo criativo que possa direcionar diretamente o tráfego da web para sua empresa.

Isso pode ser uma aventura bastante cara, especialmente se você está oferecendo o aplicativo gratuitamente. Mas definitivamente irá adicionar um elemento único para seus esforços de marketing.

5. Entreviste influenciadores

Estenda a mão para influenciadores que seus clientes respeitam e os entreviste para o seu blog ou outros canais sociais.

Seja o mais simples possível, fazendo perguntas curtas/afiadas e, em seguida, peça-lhes para compartilhar o produto final.

Seus clientes em potencial verão isso como prova de sua credibilidade e aumentarão suas chances de conseguir mais leads.

6. Crie vídeos sobre seus produtos

65% de nós são aprendizes visuais. Por que não explicar sua oferta de uma maneira que fala para a maioria?

De acordo com um estudo de caso da Unbounce, os vídeos explicativos do produto podem gerar leads a uma taxa de até 33%. Quando feito corretamente, os vídeos nos mantém engajados e podem nos inspirar a agir.

Os vídeos de produtos não precisam ser longos ou complexos e, com ferramentas como o Animoto, eles são cada vez mais fáceis de criar.

7. Não mencione spam!

Um teste conduzido por Michael Aagard mostrou que incluir a frase “100% de privacidade – nunca enviaremos spam para você!” em um formulário de inscrição reduziu as conversões em 18%.

geracao-de-leads-spam

Fonte: Beem Digital.

Não há problema em tranquilizar o usuário sobre a privacidade, mas tente fazer isso de uma forma divertida que não inclua a palavra “spam”.

Em caso de dúvida, execute testes A/B para garantir que seus formulários de inscrição sejam otimizados para conversão.

8. Identifique leads no Twitter com o Followerwonk e TweetBeep

No Twitter, você pode pensar em leads como um fruto. Alguns estão maduros e prontos para usar seu produto, enquanto outros precisam de algum tempo ou carinho e seria um desperdício de tempo para você entrar em contato. O Followerwonk ajuda a fazer a distinção para você.

Uma pesquisa rápida no Twitter fornecerá uma lista de pessoas que estão interessadas no que você está fazendo.

Não há outro lugar para obter esse tipo de informação em tempo real e é uma oportunidade incrível de interagir com pessoas que mencionam seu produto ou que têm um problema que você pode resolver.

Serviços como o TweetBeep permitem que você configure alertas do Twitter que funcionam da mesma maneira que os Alertas do Google. Muito genial para acompanhar conversas e possíveis oportunidades de conversão.

9. Use posts em áudio

O Audio Marketing é uma das estratégias mais inovadoras e recentes de como conseguir mais leads. Sites e blogs com o objetivo de melhorar o engajamento digital em conteúdos usam os posts em áudio como forma de alcançar esse objetivo.

Os leitores conseguem acessar um conteúdo de forma mais fácil através de uma narração em áudio. Além de ajudar nas metas de Vendas através da captura e monitoramento de leads.

A Resultados Digitais publicou seus resultados com posts em áudio, divulgando tanto dados de engajamento como de captura de leads.

Isso porque as estratégias de Audio Marketing também podem ajudar a melhorar indicadores do site ou blog da empresa com os posts em áudio.

A Rock Content também fez um estudo mostrando como aumentar o tempo médio na página de seus blog posts com a metodologia.

Leia também: + 7 dicas básicas de Marketing Digital para atrair leads.

Assuma a liderança!

Um funil de vendas cheio de leads é uma ótima maneira de validar que seus esforços de marketing estão gerando valor para seus clientes em potencial. Quando a geração de leads é feita com sucesso, todos se beneficiam.

Como profissionais de marketing, a pressão está sempre em nós para entregar leads qualificados no departamento de vendas ou através do funil de vendas.

Todos nós entendemos a importância de criar formas novas de como conseguir mais leads – e ter ideias novas e eficazes constantemente às vezes pode ser complicado. Coloque toda equipe para pensar e mãos à obra!

Tem uma tática de como conseguir mais leads no seu arsenal que eu não inclui aqui? Compartilhe nos comentários!


como-fazer-um-podcast

Passo a passo: como fazer um podcast de sucesso

Então você quer saber como fazer um Podcast?

Então, estamos aqui para ajudá-lo ao longo do caminho.

Neste artigo, vamos orientá-lo em todas as etapas do lançamento do seu programa, desde o planejamento até a publicação. No final, você saberá exatamente como fazer um podcast e, com sorte, estará motivado para fazer isso o quanto antes!

Já que você planeja fazer um podcast, aperte o play acima para ouvir o artigo e se habituar mais com conteúdos em áudio.

Criar um podcast é uma estratégia que complementa muito bem a estratégia de Audio Marketing. Você pode pensar nos dois como ferramentas-chave para sua estratégia de marketing de conteúdo.

Então vamos começar!

Como criar um Podcast

  1. Planeje seu podcast, do ouvinte, ao problema, à solução única.
  2. Nomeie seu podcast – e não demore para fazer isso!
  3. Planeje episódios iniciais para ter uma ideia de seu tópico e sua longevidade.
  4. Escolha um formato que equilibre qualidade e sustentabilidade.
  5. Escolha o seu equipamento e use-o para gravar seu show.
  6. Produza seu programa de maneira sustentável.
  7. Publique seu podcast no iTunes ou em outros lugares.
  8. Pense nos próximos passos, novos objetivos que você quer alcançar.

Simples assim!

Cada etapa relaciona-se com um tópico abaixo, portanto, leia os detalhes completos. Nós realmente esperamos que este guia lhe dê as habilidades e a inspiração para começar.

Planejando seu podcast

Há duas grandes perguntas que você precisa se fazer aqui e elas estão juntas.

Passo 1: Sobre o que é seu podcast?

Então, primeiro, por que você quer fazer um podcast? Você é freelancer? Um negócio? Ou um gerente de marketing?

Nesse caso, você pode ter identificado o podcast como uma ótima maneira de criar autoridade e fornecer a seus clientes e público-alvo conteúdo valioso e divertido.

Ou você está olhando para o podcast de uma perspectiva de hobby? Isso pode significar que você criará um programa em seu tempo livre. E o assunto será algo pelo qual você é apaixonado.

Em ambos os casos, você pode identificar seu “porquê” aqui. É importante ter isso em mente para que você possa se manter motivado, mesmo quando estiver encontrando dificuldades para se apresentar.

E quanto ao seu “quem”?

Passo 2: Para quem é seu podcast?

Se você está fazendo isso do ponto de vista comercial e é, por exemplo, um personal trainer que quer fazer um podcast de saúde e fitness: então seu público-alvo pode ser pessoas interessadas em alimentação saudável, perda de peso, exercício ou musculação.

Muitas pessoas inteligentes falam sobre a criação de personas de ouvintes. É uma boa ideia esboçar exatamente quem você gostaria que ouvisse seu conteúdo. Essa persona é algo para se ter em mente toda vez que você planeja um episódio: “João, nosso ouvinte persona, seria assim? Isso está focado no que ele gosta, no que ele está interessado?”

Essa persona e essas perguntas ajudam você a manter seu programa focado e no caminho certo. E ambos criam um conteúdo mais envolvente.

Então, nós sabemos quem você quer alcançar e como você os alcança? Você precisa dar às pessoas uma razão para ouvir. Isso significa criar um conteúdo do qual elas tiram algo quando ouvem.

Passo 3: Dê-lhes uma razão para escutar

Se você está fornecendo informações que ajudarão alguém a perder peso (no caso do nosso personal trainer), ou fazendo uma entrevista realmente divertida com um de seus autores favoritos, você está fornecendo valor para seu ouvinte.

Não apenas você deu a eles uma razão para ouvir, você lhes deu um motivo para voltar mais vezes. É importante pensar sobre isso nos estágios de criação do seu plano editorial. Você pode escrever de 10 a 15 episódios em potencial que você acha que seu público-alvo adoraria ouvir?

Precisa de mais ajuda de como fazer um podcast para planejar seu programa e garantir que ele tenha a melhor chance de decolar? Tem mais ajuda nos próximos tópicos.

Nomeando seu podcast

Passo 4: Nomeando o podcast

Há três campos principais quando se trata de nomear seu programa.

O nome inteligent

Você pode pensar em um nome realmente inteligente para o seu show. Mas lembre-se de que as pessoas precisam encontrá-lo quando estão pesquisando informações sobre seu tópico.

Se você tiver um nome inteligente para o seu programa, tente incorporar uma descrição no título. Não há sentido em publicar um ótimo tipo de conteúdo se ninguém conseguir encontrá-lo.

Por exemplo, um podcast com o nome “Caminho para Maior Resistência”. É provável que caia na categoria “nome inteligente”, mesmo que não seja tão esperto… Então, para dar um pouco de descrição, também pode-se usar um slogan: O Guia do Líder Incomum – para complementar.

O nome descritivo

A escolha pesquisável (mas alguns podem dizer chata) é simplesmente chamar seu programa da busca do que seu público-alvo está procurando.

Se o nosso personal trainer chamou seu show de “The Fitness Podcast”, então não há absolutamente nenhuma dúvida sobre o que o programa é. É uma boa ideia, embora possivelmente reduz o quão memorável é, só um pouquinho.

Evite ser muito longo e prolixo, se você seguir esse caminho. Lembre-se de que você precisará dizer muito o nome do podcast ao gravar seus episódios, por isso certifique-se de que consegue falá-lo naturalmente.

Usando seu próprio nome

Essa opção é praticamente um não-não, a menos que você já tenha uma audiência. Se alguém começou o “Show do Carlos Lima” que fala sobre escalada, as pessoas apenas pensariam “quem é Carlos Lima?”

E passariam para o próximo podcast. Novamente, você pode incorporar isso ao nome do seu programa junto com algo descritivo (“Escalada, com Carlos Lima”). Mas evite nomear o programa depois de você sem nenhum outro detalhe.

Planejando seus episódios

Passo 5: Quanto tempo deve ter o episódio de um podcast?

A duração do podcast depende apenas do conteúdo. Não reduza o conteúdo ou faça um trabalho sucinto!

Quanto tempo você precisa para passar a mensagem?

Se você perguntasse à maioria dos ouvintes de podcasts, um episódio “curto” provavelmente seria menos de 15 minutos. E um episódio “longo” provavelmente seria mais de uma hora.

Muitos irão referenciar o tempo médio de deslocamento (dito em cerca de 20 minutos) como um bom tempo. Mas qualquer coisa entre 20 e 45 minutos parece estar dentro do “ponto ideal” para uma duração de episódio.

Não se preocupe muito com esses números, no final das contas, a duração de seus episódios deve ser decidida por duas coisas:

  1. Seu conteúdo
  2. Seu público

Se você tem 50 minutos de conteúdo valioso e relevante, por que reduzi-lo a 20? Da mesma forma, se você disse tudo em 10 minutos, por que usar 30?

Em casos extremos, digamos que você faz uma entrevista e é uma conversa fantástica do começo ao fim, mas dura duas horas. Você sempre pode cortá-lo ao meio e criar dois episódios.

Com o tempo, seus ouvintes dirão se eles acham que seus episódios são muito curtos ou longos demais. Tente realizar pesquisas com seu público uma vez por ano para coletar dados como esse e você pode ajustar de acordo.

Não tome grandes decisões com base em um ou dois comentários. Só opte por mudar as coisas quando tiver a certeza de que é algo que irá beneficiar a maioria dos seus ouvintes. Lembre-se, muitas vezes é a minoria que fala mais alto!

Leia também: 11 técnicas infalíveis de como fazer storytelling.

Passo 6: Com qual frequência devo divulgar novos episódios?

As pessoas se planejam em horas do dia e dias da semana. Um podcast semanal explora isso, o que é uma coisa poderosa.

Assim como a duração dos episódios, o seu conteúdo ditará a frequência. Dito isso, há um bom argumento para lançar um episódio semanal, se puder.

Quando você chega a um ponto em que os ouvintes sabem o dia da semana em que seu programa é lançado, você sabe que está causando um impacto neles.

Esse impacto ainda é possível se você fizer um show quinzenal ou até mensal, mas as pessoas planejam suas vidas em torno da hora do dia e do dia da semana. Essas são as duas rotinas na vanguarda de nossas vidas e explorá-las pode ser uma coisa poderosa.

Passo 7: Títulos de episódios

Assim como escolher um nome para o seu podcast, é importante escolher títulos bons, pesquisáveis ​​e descritivos para os seus episódios.

O maior erro quando se trata de nomear seus episódios é chamá-los de “Episódio 1”, “Episódio 2” e assim por diante. Ninguém vai saber o que esperar ao ouvi-los.

O ponto principal de um podcast é que as pessoas o escutem, então dê a eles um motivo para clicar em um de seus episódios.

Deixe claro para as pessoas o que elas conseguirão ao ouvir seu programa. Se você olhar em qualquer diretório de podcasts, verá programas com títulos como “Como …”, “Cinco dicas para …” etc. Eles são populares porque funcionam. Você só precisa se certificar de que você está entregando no episódio o que você prometeu no título.

Leia mais sobre podcast de marketing digital e inspire-se em 6 exemplos excelentes do cenário atual que tem estratégias bem-sucedidas.  


Formato do podcast

Passo 8: Formato do podcast

Em seguida, em como fazer um podcast, precisamos dar uma olhada no formato dos seus episódios. Existem algumas opções diferentes disponíveis para você aqui e a beleza disso é: é o seu programa. Isso significa que você pode experimentar cada um desses formatos e, na verdade, nunca precisa ficar apenas com um.

Você pode se sentir confortável com um determinado formato e se adaptar a um ritmo ou talvez prefira uma abordagem de “mista”. É totalmente com você. Então, quais são os tipos comuns de formatos de show de podcast?

O programa solo

Também conhecido como o monólogo.

Benefícios: você não precisa depender de mais ninguém para gravar seus episódios e está construindo uma reputação de autoridade em seu assunto. O podcast também é exclusivamente seu, para que você possa fazer chamadas de patrocínio e monetização. E você não precisa dividir os lucros com ninguém.

Desafios: talvez o estilo de programa mais intimidante para o podcaster iniciante. Um dos maiores desafios da exposição individual é superar a sensação de que você está “falando sozinho” e percebendo que, na verdade, está falando com o ouvinte.

O programa em dupla

Apresentando ao lado de um amigo ou colega.

Benefícios: uma ótima maneira de contornar o ‘mic fright’ ou medo de gravar sozinho é conversar no programa com outra pessoa. Se você encontrar o co-anfitrião certo, você tem alguém para rebater ou debater. Alguns podcasts em dupla têm uma ótima química entre os apresentadores. Isso pode criar uma ótima experiência de audição.

Desafios: você não precisa apenas reservar um tempo para gravar, mas esse tempo também deve ser adequado para seu co-anfitrião. Há também a questão da propriedade: de quem é o podcast, você divide qualquer receita futura 50/50? E o que acontece se o seu co-anfitrião perder interesse ou ficar indisponível no futuro?

O programa de entrevista

‘Empréstimo’ de conhecimento ou valor de entretenimento de outros.

Benefícios: conversando com seus heróis. Fazer um programa de entrevistas lhe dá a oportunidade de conversar com alguém que você sempre admirou. Além disso, seus convidados terão seu próprio público, que poderá ouvir a entrevista e acabar assinando seu programa. Se feito corretamente, você pode realmente crescer seu público dessa maneira.

Desafios: a entrevista é uma habilidade que você precisará aperfeiçoar durante a prática. Portanto, não vá diretamente para os líderes da sua área. Você precisará encontrar e abordar constantemente possíveis convidados, agendar entrevistas e confiar nos outros para aparecer (pessoalmente ou digitalmente).

Gravando e editando o podcast

Então, depois de fazer o trabalho de base e planejar o seu programa, é hora de começar a gravar seu primeiro episódio.

Passo 9: Equipamento e gravação

O mínimo que você precisa para gravar um podcast é um computador com microfone embutido e acesso à Internet. Como regra geral, porém, quanto mais limitados e mais baratos forem o seu setup e equipamentos, mais limitada será a qualidade do som do seu programa.

Dito isto, configurações simples de microfone USB podem dar ótimos resultados se você escolher o microfone certo. Além disso, é muito melhor você começar e ver se você gosta disso antes de gastar grandes quantias de dinheiro em equipamentos de áudio.

Com isso em mente, um microfone headset simples como o Senheisser PC8 pode ser um ponto de partida perfeito.

Há um benefício em manter as coisas simples, pois é muito fácil de gravar. Isso significa que você poderá manter o programa regularmente nos primeiros dias e realmente dar a si mesmo a chance de formar seguidores leais.

Se você quiser dar um passo adiante, você pode procurar um microfone USB melhor. Algo como o Samson Q2U um microfone de qualidade acessível para começar e vem em apenas cerca de 50 dólares.

Se você está planejando fazer muitas entrevistas pessoais, o Rode Smartlav + é uma ótima ferramenta.

A partir daí, você pode atualizar para um microfone USB ainda melhor (como o Rode Procaster) ou talvez atualizar sua configuração com um gravador digital (usando o Zoom H5), ou até mesmo um mixer (Yamaha MG10).

Tenha cuidado de não complicar demais as coisas, no entanto. Mais complicações significam mais coisas que podem quebrar.

Quando você conectar seu microfone USB ao seu computador, você precisará de algum software para gravar e editar o áudio. A boa notícia é que isso não custa nada.

Há um ótimo programa gratuito chamado Audacity, que será adequado para todas as suas necessidades de podcasting.

Outra opção é o Adobe Audition, que está disponível por meio de uma assinatura paga.

Passo 10: Edição

Então, você já tem o Audacity para gravar e essa também é a plataforma perfeita para produção.

Se você estiver disposto a gastar um pouco de dinheiro para economizar tempo, sempre poderá terceirizar sua edição e contratar alguém para fazer isso por você.

Se você é um usuário de Mac, provavelmente terá o GarageBand instalado por padrão em sua máquina. Este é um software de áudio popular também entre os podcasters, embora versões recentes tenham realmente reduzido os recursos oferecidos. Hoje em dia, é recomendável que até os usuários de Mac usem o Audacity.

Publicando o podcast

Passo 11: Publicando o podcast

Hospedagem de Mídia

Quando se trata de levar o seu podcast para todo mundo ouvir, você precisa de um host de mídia. Hosts de mídia são serviços que armazenam áudio e permitem que seus ouvintes escutem, baixem e assinem seu podcast.

Você precisa se inscrever em um serviço de hospedagem de mídia para hospedar seus arquivos de áudio. Você também pode criar um site configurado para entregá-los ou colocá-los em seu site já existente.

Depois de criar seu programa em seu host de mídia escolhido, você pode enviá-lo para ser listado em vários diretórios, onde os ouvintes podem descobrir, assinar e fazer o download.

Algumas  das principais opções são:

Divulgando o podcast

Passo 12: Divulgando o podcast

Depois que seu podcast for lançado no mundo, você continuará pensando em promover e construir sua base de ouvintes. Isso realmente ajudará você a ganhar visibilidade e autoridade necessárias para aumentar constantemente o impacto do seu programa em seu nicho!

Use suas redes sociais para divulgar seu novo trabalho. Peça a amigos com influência para falar do seu podcast, pois no início (e sempre!) as indicações são bem vindas. Sem contar que vem de fontes com credibilidade.

Para facilitar a rotina e aumentar suas chances de sucesso, crie um checklist com suas iniciativas de divulgação e execute-as no lançamento de cada novo episódio. Com o passar do tempo, avalie os resultados de cada iniciativa, retire as que não valem a pena e teste novas possibilidades.

Gostou do nosso passo a paso de como fazer um podcast? Pensa em começar um? Sobre qual tema você falaria? Conte pra gente nos comentários.

Está planejando inovar na sua estratégia de marketing digital? Solicite uma consultoria gratuita de Audio Marketing e descubra como potencializar sua estratégia de Marketing de Conteúdo.