o-que-e-segmentacao-marketing

Segmentação de marketing: definição, tipos e como fazer

A segmentação de marketing é uma das ferramentas mais eficientes para os profissionais do mercado definirem, entenderem e atenderem ao seu público-alvo.

Segmentar torna mais fácil a personalização de campanhas, focar no que é necessário e agrupar consumidores semelhantes em um público-alvo específico de maneira econômica.

Para saber o que é segmentação de marketing sem precisar ler, aperte o play acima e ouça a narração deste artigo!

A segmentação de marketing é usada por profissionais da área desde o final de 1900. Por mais simples que seja, é de vital importância para criar qualquer plano de marketing.

O que é segmentação de marketing?

A segmentação de marketing é a pesquisa que determina como sua organização cria subconjuntos de um mercado com base em:

  • dados demográficos;
  • necessidades;
  • prioridades;
  • interesses comuns;
  • critérios psicográficos ou comportamentais.

Compreendendo seus segmentos, você pode aproveitar essa segmentação em estratégias de produto, vendas e marketing.

Criar suas comunicações de marketing em mensagens de anúncios e segmentação avançada em plataformas digitais como Facebook e Google, usando sua segmentação, permitirá melhores taxas de resposta e menores custos de aquisição (CPA).

Segmentos de marketing podem ainda impulsionar seus ciclos de desenvolvimento de produtos, informando como você cria ofertas de produtos para segmentos diferentes, como homens e mulheres, ou alta renda versus baixa renda.

As empresas que segmentam adequadamente seu mercado desfrutam de vantagens significativas. De acordo com um estudo da Bain & Company, 81% dos executivos descobriram que a segmentação era crucial para o crescimento dos lucros.

O estudo também descobriu que as organizações com grandes estratégias de segmentação tiveram um lucro 10% maior do que as empresas cuja segmentação não foi tão eficaz ao longo de um período de 5 anos.

Empresas como a American Express, a Mercedes Benz e a Best Buy usaram a segmentação para aumentar as vendas, criar produtos melhores e se envolver melhor com seus clientes atuais e em potencial.

Importância da segmentação no Marketing

As empresas não sobreviverão se a estratégia de marketing depender da segmentação de todo um mercado de massa.

A importância da segmentação de marketing é que ela permite que uma empresa chegue com precisão a um consumidor com necessidades e desejos específicos.

No longo prazo, isso beneficia a empresa porque ela é capaz de usar seus recursos corporativos com mais eficiência e tomar decisões estratégicas de marketing melhores.

Tipos de segmentação de marketing

segmentacao-marketing-tipos

Existem quatro tipos de segmentação de marketing que são mais comumente usados. A segmentação é um dos truques de marketing mais antigos dos livros.

Com a população e as preferências dos clientes se tornando mais amplas, e as opções competitivas se tornando mais disponíveis, a segmentação de marketing tornou-se crítica em qualquer plano de negócios ou de marketing. Na verdade, as pessoas lançam produtos mantendo a segmentação em mente.

Existem três maneiras de classificar o que o cliente deseja: necessidades, desejos e demandas.

No entanto, para decidir as necessidades, desejos e demandas, você precisa primeiro realizar a segmentação. E na segmentação, o primeiro passo é determinar que tipo de cliente prefere seus produtos.

Assim, esse cliente será do seu público-alvo segmentado: quem iria querer o seu produto e se ele se enquadra no segmento de necessidades, no segmento de desejos ou no segmento de demandas.

Depois de decidir o produto que você vai fazer, então você decide sobre a segmentação de marketing.

Existem quatros tipos diferentes de segmentação de marketing e todos eles variam em sua implementação no mundo real. Vamos discutir cada um deles em detalhes a seguir.

1) Segmentação Demográfica

A segmentação demográfica é um dos tipos de segmentação de marketing mais simples e mais usados. A maioria das empresas a utiliza para obter a população certa para usar seus produtos.

Essa segmentação geralmente divide uma população com base em variáveis. Assim, a segmentação demográfica também tem suas próprias variáveis como:

  • idade;
  • sexo;
  • tamanho da família;
  • renda;
  • ocupação;
  • religião;
  • raça;
  • nacionalidade.

A segmentação demográfica pode ser vista aplicada no mercado automobilístico, por exemplo. O mercado tem diferentes faixas de preços nas quais os carros são fabricados.

Por exemplo: a Fiat tem a faixa de preço mais baixo e, portanto, fabrica carros dirigidos para o consumidor médio. Já a Audi e BMW têm um suporte de preço alto, assim o mercado-alvo são os compradores de alta renda.

Assim, neste caso, a segmentação está sendo feita com base em ganhos que fazem parte da demografia. Da mesma forma, idade, estágios do ciclo de vida, gênero, renda, etc. podem ser usados ​​para o tipo demográfico de segmentação.

2) Segmentação Comportamental

Esse tipo de segmentação de marketing divide a população com base em seu comportamento, uso e padrão de tomada de decisão.

Por exemplo, pessoas com estilo de vida mais tendem a buscar opções de comida mais saudáveis, alimentos orgânicos, etc. Outro exemplo são as pessoas com algum tipo de restrição alimentar – glúten, lactose, etc. – que precisam de alimentos com uma preparação específica. Estes são alguns exemplos de segmentação baseada em comportamento. Com base nele, o produto é comercializado.

Esse tipo de segmentação de mercado está em alta, especialmente no mercado de smartphones.

Os celulares da Blackberry, por exemplo, foram lançados para usuários que eram pessoas de negócios, os da Samsung foram lançados para usuários que gostam do Android e gostam de vários aplicativos por um preço gratuito. E a Apple foi lançada para os clientes premium que querem fazer parte de um nicho exclusivo e popular.

Outro exemplo de segmentação comportamental é o marketing durante as datas comemorativas. Digamos que no Natal os padrões de compra serão completamente diferentes em comparação com os padrões de compra em dias normais. Assim, a segmentação de uso também é um tipo de segmentação comportamental.

3) Segmentação Psicográfica

Segmentação psicográfica é aquela que usa o estilo de vida das pessoas, suas atividades, interesses e opiniões para definir um segmento de mercado. É bastante semelhante à segmentação comportamental.

Mas a segmentação psicográfica também leva em conta os aspectos psicológicos do comportamento de compra do consumidor. Esses aspectos psicológicos podem ser o estilo de vida dos consumidores, sua posição social e suas atividades, interesses e opiniões.

A aplicação de segmentação psicográfica pode ser vista em tudo hoje em dia. Por exemplo, a fast fashion Zara comercializa-se com base no estilo de vida, onde os clientes que querem as roupas mais recentes e diferenciadas podem visitar as lojas da Zara.

Da mesma forma, a Arrow se dedica ao estilo de vida de escritório de primeira linha, onde provavelmente chefes sofisticados compram suas roupas de trabalho. Assim, este tipo de segmentação baseia-se principalmente no estilo de vida ou atividades, interesses e opiniões.

4) Segmentação Geográfica

Esse tipo de segmentação de marketing divide as pessoas com base na geografia. Seus clientes em potencial terão necessidades diferentes com base na geografia em que estão localizados.

Por exemplo, pessoas que moram nas zonas rurais podem precisar de um purificador de água, enquanto aquelas localizadas em áreas urbanas podem precisar de purificadores de água com luz UV. Assim, a necessidade pode variar com base na geografia.

Da mesma forma, em países frios, a mesma empresa pode vender aquecedores, onde em países quentes, a mesma empresa pode mirar em condicionadores de ar. Assim, muitas empresas usam a segmentação geográfica como base para segmentação de marketing.

Esse tipo de segmentação é o mais fácil e foi muito usada nas últimas décadas, onde as indústrias eram novas e o alcance menor. Hoje, o alcance é alto, mas os princípios de segmentação geográfica ainda são usados ​​quando você expande os negócios em áreas mais locais, bem como em territórios internacionais.

As segmentações macro

A segmentação de marketing também está presente na hora de escolher o formato do conteúdo. Feita todo a segmentação pelos critérios acima, você terá um público-alvo bem definido para trabalhar. Assim, alguns aspectos continuam ajudando a atingi-lo de forma cada vez melhor e com materiais de qualidade.

Algumas segmentações macro são:

Mobile: hoje, trabalhar seu site e landing pages de forma responsiva, por exemplo, é trabalhar a segmentação “pessoas que acessam pelo celular”. Assim, esse público que prioriza o acesso no celular pode consumir seu conteúdo no formato adequado.

Ascensão do áudio: nada mais é do que segmentar o público interessado no conteúdo em texto mas sem tempo ou disposição para ler. Através das análises de segmentação comportamental, você pode identificar essa necessidade de ter uma plataforma de áudio aliada ao seu conteúdo e começar a buscar melhores formas de atender o seu público.

Quiz: segmentação do usuário que gosta mais de conteúdos lúdicos e interativos. Uma marca voltada para um público alvo pode criar jogos, testes ou aplicativos que estimulem a competitividade, o humor, dentre outros aspectos que agradam a esse público.

Leia também: Rock Content, RD, Trello: o segredo do conteúdo de qualidade.

Como começar com a segmentação

A segmentação de marketing não precisa ser complicada para ser eficaz. Existem cinco etapas principais de segmentação.

  1. Realize pesquisas preliminares: conheça melhor seus clientes fazendo algumas perguntas iniciais e abertas.
  2. Determine como segmentar seu mercado: decida quais critérios (por exemplo, dados demográficos/dados corporativos, psicográficos ou comportamentais) você deseja usar para segmentar seu público-alvo.
  3. Projete seu estudo: faça uma mistura de questões demográficas/afirmativas, psicográficas e comportamentais. Certifique-se de fazer suas perguntas quantificáveis.
  4. Crie seus segmentos de clientes: analise suas respostas manualmente ou com software estatístico para criar seus segmentos.
  5. Teste e repita: avalie seus segmentos garantindo que eles sejam usáveis e úteis. Se não estiverem, tente segmentar com base em outros critérios.

A segmentação de marketing é um método conveniente que os profissionais de marketing usam para reduzir custos e aumentar as taxas de conversão. Isso permite que eles sejam específicos em seu planejamento e, assim, forneçam melhores resultados. Além de ajudá-los a atingir a base de usuários de nicho, fazendo segmentos menores.

Quer saber como engajar seu público-alvo com suas ações de marketing? Baixe nosso Kit de Engajamento e descubra como melhorar suas ações.


ferramentas-para-criar-ebooks

6 ferramentas para criar e-books

Escrever e criar um e-book pode ser uma ótima maneira de alcançar um público mais amplo e conquistar seguidores leais. E conhecer algumas ferramentas para criar e-books ajuda nesse processo.

Você, que quer conhecer ferramentas para criar e-books mas está sem tempo ou disposição para ler, aperte o play e ouça o artigo!

Se você tem uma ótima ideia para um e-book com o objetivo sincero de ajudar alguém a resolver um problema, então não há razão para que você adie essa criação.

Com as muitas ferramentas que você pode usar para escrever, organizar, personalizar e publicar e-books, nunca foi tão fácil se tornar um criador deste formato de conteúdo.

Embora seja fácil obter o seu e-book feito e publicado, há uma série de coisas a considerar antes do processo de produção.

Estes incluem detalhes do seu e-book, como qual formato será, onde você pretende vender (ou distribuir gratuitamente), como planeja promovê-lo, quem é seu público-alvo e outros fatores importantes que afetam o sucesso do seu e-book.

Tipos de formato para e-books

 

  • PDF (Portable Document Format)

O formato mais comum de e-book é o PDF. Acesse qualquer site que ofereça um e-book gratuito e você normalmente receberá o brinde em formato PDF.

A maioria dos computadores e até dos dispositivos móveis pode abrir arquivos PDF com um leitor de PDF pré-instalado. Por isso é o formato mais fácil de usar que você pode escolher para um e-book.

 

  • MOBI (Mobipocket)

 

Originalmente usado pelo e-reader Mobipocket, o formato .mobi agora é usado pelos e-readers mais populares, incluindo o Amazon Kindle e os aplicativos Kindle para dispositivos iOS e Android.

Esse formato é visualmente atrativo, pois dá aos leitores comportamentos semelhantes aos livros físicos, como passar para virar uma página e marcar trechos das páginas.

 

  • EPUB (ePublication)

O formato .epub é semelhante ao .mobi, mas é um padrão gratuito e de código aberto para publicação de e-books. Por causa disso, quase todos os e-readers suportam o .epub, incluindo o Amazon Kindle Fire, o iBooks da Apple e o Google Books.

Fazendo seu e-book

Depois de saber que tipo de formato você deseja para o seu e-book, agora você está pronto para iniciar sua produção.

Há duas maneiras de fazer isso:

  1. criá-lo com um software que você pode usar de forma independente ou sem se conectar à Internet;
  2. criá-lo com um aplicativo baseado na web.

Os aplicativos de e-book baseados na web tendem a ter recursos mais simples e amigáveis ​​do que os softwares offline, que são usados ​​principalmente para projetar conteúdo graficamente intenso.

Se você deseja criar um e-book rápido, há vários softwares online gratuitos disponíveis. Por outro lado, se você tem um orçamento para gastar em software para criar um e-book profissional, não há motivo para não usar uma ferramenta mais avançada.

Ferramentas para criar e-books

Aplicativos baseados na web e plugins WordPress para criar um e-book

1. Pressbooks

O Pressbooks parece muito com o WordPress, mas é executado a partir de um site totalmente diferente.

Se você está familiarizado com o WordPress, não deve ter dificuldade em descobrir como tudo funciona. Você pode adicionar e editar capítulos, alterar ou adicionar seções e assim por diante.

Lembre-se de que o Pressbooks é gratuito, mas para remover a marca d’água que será exibida no e-book, você precisa fazer o upgrade para uma versão paga (começa com um pagamento único de US$ 19,99).

2. Beacon (plugin do WordPress)

O Beacon é um plugin para o WordPress que transforma seus posts em e-books. Você pode escolher quais artigos incluir ou filtrar por categoria.

 

O plugin converte posts de blog em formato HTML5 ou PDF. Os recursos de layout também estão incluídos e você pode criar a capa do e-book a partir do painel do Beacon. Este plugin é livre para usar e requer uma conta gratuita no beacon.by.

3. Google Docs

Uma maneira simples de escrever e converter conteúdo em PDF online gratuitamente é usando o Google Docs. Digite seu conteúdo e tenha todas as fontes do Google disponíveis para você escolher.

Ele é sincronizado com sua conta do Google Drive para que você possa trabalhar nele em qualquer dispositivo, desde que você esteja online.

Para trabalhar em arquivos do Google off-line, basta seguir um breve passo a passo e instalar uma extensão do Chrome. Naturalmente, você precisará se conectar à internet para sincronizar as alterações feitas.

Ferramentas de área de trabalho para escrever/criar um e-book

1. Adobe InDesign

Se você estiver familiarizado com o Adobe Creative Suite, o uso do InDesign deve ser mais fácil para você. Caso contrário, você pode precisar passar por alguns tutoriais antes de usar essa ferramenta.

O InDesign é uma ferramenta mais avançada para criar um e-book, principalmente se você quiser que os elementos gráficos e todos os elementos de estilo do seu e-book sejam profissionais.

Para baixar e usar o InDesign, você precisa se inscrever nos planos da Creative Cloud da Adobe. A assinatura de software único do InDesign começa em US$ 19,99/mês, paga anualmente, ou US$ 29,99/mês, paga mensalmente.

2. Kindle Gen

O Kindle Gen é um aplicativo de linha de comando para converter HTML ou qualquer outra fonte de e-book no formato de e-book do Kindle (para vender na Amazon).

Se você estiver familiarizado com o uso da janela de comando, essa ferramenta não será tão difícil. Além disso, há um arquivo LeiaMe que vem com instruções completas para converter arquivos em KPF (Kindle Package Format).

Para usar uma ferramenta mais amigável, faça o download do Kindle Previewer, além do Kindle Gen, e você pode converter outros formatos de e-book no Kindle em uma interface mais fácil.

3. Calibre

O Caliber é um criador de e-books gratuito e multiplataforma que vem com todos os recursos necessários para ajudar os autores a criar seus e-books pessoais com facilidade.

Dê uma olhada nas funcionalidades mais interessantes da ferramenta:

  • Suporta muitos formatos de arquivo e estes podem ser convertidos em documentos de saída.
  • Você também pode editar qualquer um de seus e-books anteriores que tenham sido impressos ou baixados, adicionando ilustrações, descrição do autor, imagens para a capa do e-book e muito mais.
  • Você pode adicionar uma imagem de capa personalizável ao seu e-book usando o criador de capa incorporado.
  • Você pode adicionar tabelas de conteúdo, pesquisa de palavras e também uma opção de substituição.

O Caliber fornece aos autores todos os recursos e funcionalidades essenciais de que precisam para criar e gerenciar e-books com facilidade.

Em busca de um formato mais inovador para seus materiais? Confira a opção de criar um audiobook.

Criar um audiobook

O conteúdo em áudio traz muitos benefícios aos usuários e isso fez com que ele ganhasse destaque entre os formatos preferidos do público.

Se você já publica e-books no formato tradicional, pode experimentar converter os principais em audiobooks. Assim, você abre uma nova possibilidade para o seu público consumir aquele produto.

E não será preciso alterar muito a linha de produção acima. Depois do conteúdo pronto, você pode tanto finalizá-lo na versão e-book tradicional quanto gravá-lo para que ele tenha uma versão em áudio.

Neste post do nosso blog você pode aprender mais sobre o processo de como criar um audiobook.

Os nossos parceiros da Resultados Digitais tiveram resultados excelentes adotando os posts em áudio no blog e também com a criação de audiobooks.

Com o relançamento do e-book ‘Marketing Digital para empreendedores’ nos dois formatos – PDF e áudio em MP3 – após a primeira semana os resultados foram: 2.503 cliques no PDF, 2.021 cliques para baixar o MP3 e 796 plays no streaming. O que destaca uma aceitação positiva do público para o formato de áudio.

Estas foram algumas das ferramentas para criar e-books mais utilizadas e recomendadas pelo mercado. Acesse os seus sites oficiais e confira os conjuntos completos de funcionalidades para ver qual é a melhor escolha para você.

Para entender melhor o comportamento do usuário e como envolvê-lo com seu conteúdo, baixe nosso Kit de Engajamento e confira como gerar mais resultados com sua estratégia de marketing de conteúdo.


melhores-landing-pages

6 melhores landing pages com taxa de conversão de 40% a 90% – de acordo com especialistas em CRO

A busca pela primeira posição nos resultados de pesquisa do Google norteiam grande parte das estratégias de marketing digital. Entretanto, mais do que aumentar o tráfego do seu site, você deseja converter usuários em leads e em clientes, correto? Para te ajudar a ampliar seus resultados de conversão, destacamos neste artigo 6 exemplos que apresentam as melhores landing pages, com taxas de conversão de leads que chegam a até 90% (um caso impressionante de conversão).

Quer conhecer as melhores landing pages e entender os motivos de sucesso, mas está sem tempo para ler? Aperte o play e ouça o artigo!

Uma landing page pode alavancar ou destruir a sua campanha. Isso dependerá de como ela foi construída por sua equipe e o que ela oferece ao seu usuário.

As landing pages são oportunidades perfeitas para entregar ao seu público conteúdos ou serviços que eles desejam, mas se você apresentar a oferta errada ou desenvolver uma página de destino da maneira incorreta, terá jogado fora a oportunidade de converter um usuário e todo o seu trabalho de atração de tráfego terá sido em vão.

Você precisa estabelecer instantaneamente sua autoridade e apresentar um chamado realmente sólido à ação de maneira impactante e convincente para gerar seus leads. Tudo isso depende de como o layout da landing page foi construído.

Para te ajudar, reunimos alguns modelos gratuitos de páginas de destino. Faça agora o download de template de landing pages e comece a usá-los em seu negócio.

Otimizar a taxa de conversão, ou CRO, passa por diversos processos. A seguir, reunimos alguns deles relacionados à landing pages, mas você pode ter acesso a um guia completo sobre o que é otimização da conversão e como essa prática pode aumentar o seu retorno sobre investimento, o ROI.

Abaixo separamos o que consideramos as melhores landing pages hoje apresentadas pelo mercado e descrevemos requisitos importantes que elas atendem e que você pode também atender com a sua página. Então, continue lendo e confira 6 exemplos de landing pages realmente relevantes.

6 melhores landing pages, suas taxas de conversão e como são construídas.

1. Uber

A Uber é a maior empresa de transporte do mundo, sem ter nenhum carro. Como ela consegue? Captando motoristas. A landing page abaixo é uma das portas de entrada.

Entre os principais destaques da página estão:

  • Página limpa, sem muitos elementos gráficos e em tons mais claros. O botão do CTA (Call to action)se destaca com a cor verde.
  • Destaque para as principais vantagens do serviço.
  • Novamente o formulário é direto e simples.
  • O título é persuasivo, curto e direto.

landing-page-uber

2. Airbnb

Você já deve ter ouvido falar do Airbnb. Assim como a Uber ele é um serviço que conecta pessoas. Ele permite que você encontre hospedagens em todos os países do mundo, sem exatamente ter um hotel como negócio.

landing-page-airbnb

O grande chamariz é a estimativa de quanto o usuário poderia receber sendo um anfitrião. Para isso o site não pede nenhuma informação, o valor é baseado na localização do usuário.

Dessa forma o Airbnb diminui a resistência do usuário mostrando de imediato o grande benefício que ele terá ao participar de seu negócio. Neste caso: ganhar dinheiro (quem não quer isso não é mesmo?).

Na segunda metade de página de destino a empresa apresenta outras vantagens e destaca valores como segurança e respostas a perguntas frequentes.

landing-page-airbnb-2

A grande jogada dessa página é ir direto às principais dores de seus usuários e resolvê-las. Essa deve ser a grande preocupação de todos os tipos de negócios.

3. Infográfico Pluga | 58% de taxa de conversão

landing-page-pluga

A Pluga é um software de automação de ferramentas web. A média de conversão das landing pages do sistema é de 50%, o que já é uma ótima taxa, entretanto, a página de destino apresentada acima se destaca com uma taxa de conversão de 58%.

A landing page é construída pensando nos principais tópicos citados ao analisar as melhores landing pages.

4. Tabela Descubra o Mundo | 42% de taxa de conversão

A Descubra O Mundo é uma agência de intercâmbio online. Suas páginas de destino oferecem materiais ricos e apresentam uma média de 42% de taxa de conversão.

Este é o caso de uma de suas melhores landing pages, que oferece uma tabela de melhores escolas para fazer intercâmbio.

landing-page-descubra-o-mundo

A página de destino oferece:

Formulário destacado.

Sem distrações, com apenas uma ação possível na sua página.

 

Apresentação dos tópicos abordados no material.

Alinhamento com a persona a qual a empresa atende.

 

5. Guia / Ebook de fotografia | 88,72% de taxa de conversão

A página oferece um guia de fotografia da vida selvagem com foco em atingir outros fotógrafos. O guia foi baixado várias centenas de vezes e a landing page atraiu uma taxa de conversão impressionante, atingindo 88,72%.

Sua página apresenta:

  • Fundo limpo e simples
  • Cores brilhantes em pontos específicos
  • Botão de CTA
  • Ênfase no ganho do usuário
  • Citações de testemunho
  • Um único campo a ser preenchido

landing-page-fotografia

6. Ebook do Instituto da Cerveja | taxa de conversão de 71%

O ebook é o formato mais oferecido pelas melhores landing pages e foi a escolha do Instituto da Cerveja.

Com a estratégia, a página de destino conquistou uma taxa de conversão de 71%.

landing-page-instituto-cerveja

A página segue as diretrizes das melhores landing pages, com um layout clean e informações que apresentam o material. Um destaque especial vai para o formulário, que mantém o padrão simples, mas apresenta a opção de um botão social, “preencher com Facebook”.

Sem o trabalho de preencher suas informações o usuário pode se sentir mais motivado a fazer o download do material.

Como construir melhores landing pages

O primeiro passo para você aprender a como aumentar a taxa de conversão de sua página é se inspirar em como as melhores landing pages são construídas. Alguns passos são obrigatórios e por isso separamos abaixo uma listinha do que não pode faltar em sua página de destino.

Se você já tem uma landing page, mas deseja otimizá-la ou se está pensando em iniciar uma estratégia que envolva as páginas de destino, fique atento no checklist abaixo sobre a anatomia de uma landing page.

Propósito

Antes de pensarmos sobre os elementos da anatomia de uma landing page, devemos entender qual o propósito ou objetivo dessa landing page.

Cores

Acredite, usar cores erradas pode atrapalhar a experiência do usuário e diminuir a conversão da sua landing page.

Títulos e Subtítulos

Você precisa conquistar o seu visitante no primeiro momento em que ele visita a sua página. Afinal, a primeira impressão é a que fica.

Descrição e Benefícios

A parte da descrição e benefícios servem como uma ferramenta a mais de convencimento para o usuário realizar a ação desejada, ou seja, converter!

Imagens e Vídeos

Imagens ou vídeos são ferramentas poderosas para engajar o visitante e ilustrar o conteúdo da sua página.

Formulários e CTAs

Essa é uma parte essencial da anatomia da landing page, pois é onde de fato o usuário irá realizar a ação que sua empresa deseja.

Depoimentos

Um aspecto que pode ser realmente um diferencial de uma landing page é a aprovação social. Muitas pessoas possuem dúvidas e questionamentos em relação à qualidade do produto ou então do conteúdo, por isso, a opinião de outros usuários que já tiveram contato com o material oferecido pode ser o empurrãozinho que faltava para a conversão desse contato.

Se você realmente estiver interessado em ter resultados como os apresentados nos exemplos acima, sugerimos que você acesse agora o ebook completo com 30 dicas para aumentar as conversões de suas páginas hoje! Um conteúdo exclusivo da Supersonic, com dicas práticas para você colher resultados de conversão como as melhores landing pages do mercado.

Você também pode ter acesso ao case de sucesso, Como criamos um novo site para a Rock Content que aumentou as conversões em mais de 150%.

Este conteúdo foi escrito pela Supersonic, uma empresa de consultoria completa que pode implementar essas e muitas outras técnicas de otimização de conversão para melhorar os seus resultados e vendas da sua empresa.

seo-local

Um guia abrangente para SEO local em 2019

A pesquisa local é poderosa para pequenas empresas: quatro entre cinco consumidores usam a busca para encontrar informações locais. Isso significa que se sua empresa não estiver otimizada para pesquisa local, você poderá perder 80% de seus clientes em potencial. Em suma, SEO local é fundamental se você quiser que sua empresa permaneça relevante.

Conheça mais sobre SEO local sem precisar ler. Aperte o play acima e ouça o artigo na íntegra!

Para ajudar você a otimizar seus negócios para SEO local, criamos um guia abrangente, que abordará as ferramentas locais de SEO, as práticas recomendadas de pesquisa local, como otimizar para o Google Meu Negócio e muito mais.

Ao final do guia, você terá um bom entendimento sobre como otimizar sua empresa para alcançar clientes em potencial que usam a pesquisa local para escolher quais produtos ou serviços eles comprarão.

O que é o SEO local?

O SEO local ajuda as empresas a promover seus produtos e serviços para prospects e clientes da sua localidade ou que estão nela.

Para coletar informações para a pesquisa local, os mecanismos de pesquisa contam com sinais como conteúdo local, páginas de perfil social, links e citações para fornecer os resultados locais mais relevantes para o usuário.

Melhores táticas de SEO local

Para ter sucesso na pesquisa local, você precisa fazer três coisas:

  1. otimizar sua conta do Google Meu Negócio,
  2. melhorar seu SEO na página atualizando seu site
  3. se destacar na Web.

Embora possa parecer difícil, é totalmente possível ter sucesso em todos os três com alguma paciência, trabalho e perseverança. Fique com a gente e vamos explorar cada item em profundidade.

Otimizar para o Google Meu Negócio

O Google Meu Negócio se tornou o creme de la creme da pesquisa local, uma vez que o Google, compreensivelmente, se sente mais confortável compartilhando conteúdo que pode suportar e verificar.

Então o Google Meu Negócio é a ferramenta para ajudar sua empresa a atender às necessidades do Google. Se o Google puder confirmar sua empresa como autêntica, ele poderá recompensar sua empresa com um espaço na barra lateral na pesquisa local do Google.

Para garantir que você esteja otimizado para o Google Meu Negócio, crie e confirme uma página do Google Meu Negócio. Use o Google Posts em sua conta, incentive seus clientes a compartilhar avaliações online e responda autenticamente, especificando a localização.

Por exemplo, “Agradecemos seu feedback sobre [produto/serviço] em [cidade, estado]. Valorizamos sua opinião e esperamos trabalhar com/ver você novamente. Obrigado da equipe [nome completo da empresa].”

Atualizações no site

Agora que discutimos como otimizar sua empresa para o Google Meu Negócio, vamos dar uma olhada em cinco atualizações simples de sites para melhorar seu SEO local.

1. Melhorar a estrutura de links internos

Embora os links externos que apontam para seu site sejam ideais (o que discutiremos em breve), ajustar sua estrutura de links internos também aumentará suas classificações de SEO.

Por que os links internos são importantes? Eles fazem o seguinte:

  • Suportam a navegação no site;
  • Auxiliam na arquitetura da informação e na hierarquia de sites;
  • Distribuem autoridade de página e poder de classificação entre as páginas.

2. Otimizar a URL, as tags de título, os cabeçalhos, a meta descrição e o conteúdo

Quando se trata de conteúdo, cada novo artigo no blog é uma nova página indexada para o seu site, uma nova página para segmentar uma frase de pesquisa geográfica e uma nova oportunidade para ser encontrada nas páginas de resultados dos mecanismos de pesquisa (SERPs).

Toda vez que você escreve um conteúdo, é preciso otimizá-lo para os mecanismos de pesquisa, usando palavras-chave de alto volume na URL, título, cabeçalho, meta descrição e corpo.

Se você tiver problemas para criar conteúdo segmentado por área geográfica, considere destacar histórias de sucesso e estudos de caso.

3. Adicionar páginas de localização ao seu site

Se você tiver mais de um endereço local, crie páginas de localização separadas.

As páginas de localização fornecem aos leitores:

  • seu NAP (Name Address Phone – Nome Endereço Telefone);
  • horário de funcionamento;
  • descrições exclusivas da loja;
  • informações sobre estacionamento/trânsito;
  • promoções;
  • depoimentos de clientes satisfeitos e muito mais.

Também é importante evitar a duplicação de conteúdo em várias páginas de localização. Para empresas de local único, crie uma página ‘Sobre nós’ completa.

Você ganhará pontos extras se adicionar um mapa do Google ao seu site em suas respectivas páginas de localização.

4. Criar conteúdo local

O Google continua a ficar mais inteligente, o que significa que os criadores de conteúdo agora podem realmente escrever para os usuários, não para os mecanismos de pesquisa.

Mas, embora escrever sobre tópicos gerais atraia uma grande multidão, às vezes é mais importante aprimorar seu foco e escrever sobre notícias locais ou do setor para atrair um público local.

Seja a autoridade local para o seu setor, promovendo reuniões, notícias, funcionários e outros conteúdos educacionais em seu blog. Pense no conteúdo do topo do funil que vai além do que sua empresa vende.

Por exemplo, se você é uma empresa de segurança local e está tentando atrair empresas que são novas para a área, crie um recurso útil para que essas empresas conheçam bem sua cidade.

Um mapa de provedores de serviços locais ou um calendário de eventos em toda a cidade podem fornecer valor para sua persona e conter sinais locais relevantes na página.

5. Assegurar que seu site seja compatível com dispositivos móveis

A pesquisa local e a pesquisa móvel andam de mãos dadas (nove em cada dez utilizadores de smartphones realizam pesquisas locais nos seus dispositivos!).

Algumas das formas mais comuns pelas quais as pessoas usarão seu site em um ambiente móvel é para pesquisar opiniões, encontrar rotas para sua localização e pesquisar informações de contato.

Torne isso mais fácil para seus clientes em potencial e clientes atuais tornando seu site ou blog responsivo e otimizado para celular.

Leia também: Como aumentar as visitas de um blog e site com tráfego orgânico?

Ferramentas para SEO local

Agora que abordamos como otimizar seus negócios para SEO local, vamos explorar algumas ferramentas úteis que você pode aproveitar para melhorar sua classificação nas áreas em que é mais importante.

  1.  Whitespark Local Citation Finder

Uma citação local é qualquer menção online do nome, endereço e número de telefone de uma empresa local.

As citações são importantes porque ajudam a divulgar as empresas locais na pesquisa online e, quando as empresas locais gerenciam ativamente suas citações para garantir a precisão dos dados, elas promovem a confiança dessas listagens online.

Whitespark conhece bem este reino – muito bem. Com uma versão inicial gratuita e uma opção popular de US$ 24 por mês, o Whitespark oferece gerenciamento de listagem local, recomenda onde listar sua empresa, examina sua concorrência e constrói e monitora seu crescimento de citações para melhores classificações de busca local.

  1. Screaming Frog

Este programa rastreia links, imagens, CSS, scripts e aplicativos de sites de uma perspectiva de SEO.

Curioso se você tem algum erro 404? Quer saber sobre a falta de meta descrições ou de H1? O Screaming Frog analisará gratuitamente até 500 URLs e oferece uma versão paga ilimitada por US$ 200/ano.

  1. Moz Local

Menos cara que a maioria de seus concorrentes (a partir de US$ 99/ano e com um nível profissional do serviço de US$ 179/ano), a Moz Local garantirá que sua listagem de empresas tenha sido verificada no Google e no Facebook e distribuirá sua listagem pelo ecossistema de pesquisa.

Além disso, a Moz Local irá colaborar com agregadores de dados para ajudar a impulsionar as listagens, garantindo que sua empresa ganhe visibilidade.

  1. Ahrefs

O Ahrefs ajuda na verificação de backlinks, o que é importante, pois esses links (direcionados ao seu site) servem como um indicador da autoridade do site.

O Ahrefs também oferece análise de concorrentes, pesquisa de palavras-chave e insights sobre o texto âncora que outros sites usam quando fazem backlinks para seu site.

Esta ferramenta tem uma versão inicial de US$ 99/mês e uma opção padrão de US$ 179/mês para um rastreamento mais extenso.

  1. Buzzstream

A partir de US$ 299/mês, a BuzzStream facilita o ganho de backlinks locais, o que ajuda a identificar e construir relacionamentos com influenciadores locais pesquisando influenciadores, acompanhando conversas e fornecendo insights de relatórios sobre suas campanhas de divulgação, desempenho de equipe e links.

Qual é o próximo?

Este guia para SEO local em 2019 destina-se a impulsionar o seu sucesso local.

Embora algumas das dicas sejam atividades únicas em que você pode defini-las e esquecê-las (por exemplo, certificar-se de que sua NAP está claramente escrita em seu site), outras tarefas, como a criação de avaliações e a publicação de conteúdo localmente relevante, são atividades que sua empresa precisa fazer de forma contínua para o sucesso a longo prazo do SEO local.

Tenha em mente essas duas tarefas enquanto trabalha para melhorar a visibilidade online e esperamos ver você na primeira página do Google!

Baixe nosso Kit de Engajamento e descubra como melhorar as ações de marketing digital da sua empresa com estratégias inovadoras e atuais.


exemplo-marketing-de-relacionamento

Exemplos de marketing de relacionamento e como você pode melhorá-lo

O marketing de relacionamento consiste em formar relações de longo prazo e focar na lealdade do cliente.

Ele contrasta com a abordagem de marketing transacional mais tradicional, que se concentra em aumentar o número de vendas individuais. Nesse modelo, um cliente pode ser convencido a selecionar sua marca uma vez, mas sem uma forte estratégia de marketing de relacionamento, ele pode não voltar no futuro.

Quer conhecer exemplos de marketing de relacionamento mas não dá para ler agora? Aperte o play e ouça o artigo!

É como com as pessoas. Queremos passar um tempo com aqueles com quem temos um ótimo relacionamento e com quem nos preocupamos. E não com pessoas sobre as quais não sabemos nada e cujo estilo de comunicação é formal.

A construção do relacionamento começa com o desenvolvimento de buyers personas e a compreensão das necessidades, desejos e pontos problemáticos de seus clientes.

Depois de descobrir seus principais grupos de clientes, você pode começar a segmentar seu banco de dados e a executar um marketing centrado em relacionamento real.

Reunimos a seguir alguns exemplos de marketing de relacionamento, as vantagens e formas de investir nessa estratégia.

Por que vale a pena se concentrar em marketing de relacionamento?

As marcas podem se concentrar no marketing de relacionamento ou no marketing transacional.

O marketing de relacionamento é sempre melhor porque quando você cria um vínculo com seus clientes, eles se tornam leais. Onde há um relacionamento, há emoções e muitas vezes compramos itens com base em nossos sentimentos, não no preço em si.

O oposto, o marketing transacional, pode funcionar uma ou duas vezes por cliente. No final, sempre voltamos para marcas (e pessoas) que nos fazem sentir bem, com quem compartilhamos valores ou com quem simplesmente temos uma boa conexão.

Pense em marcas que proporcionam uma excelente experiência ao cliente como a Starbucks ou a Disney. Elas criam uma conexão emocional com os clientes por causa de sua comunicação casual, ótima atmosfera e experiência inesquecível. Eles fazem você se sentir como um amigo ou até mais – parte da família.

Eu aposto que a maioria de nós associa a Starbucks a um lugar amigável, aconchegante e acolhedor que você quer voltar. De preferência todas as manhãs. Por quê? É só por causa do café? Ou você gosta de toda a experiência que você tem lá?

Exemplos de marketing de relacionamento

Ikea

A fabricante de móveis sueca tem uma base mundial de clientes intensamente fiéis. Quando a empresa mudou a fonte em seu catálogo, os amantes da Ikea foram para a internet para fazer suas reclamações.

Em vez de ignorar seus clientes por uma razão trivial, a Ikea mudou a fonte de volta no próximo catálogo.

American Airlines

A companhia aérea mantém um programa abrangente para passageiros frequentes que recompensa a fidelidade do cliente com a promessa de voos, upgrades e descontos gratuitos.

Dell

A empresa criou uma loja online especial para clientes corporativos de alto volume. Ao adaptar o processo de pedidos às necessidades específicas do cliente, a Dell conseguiu agilizar muitas das dificuldades enfrentadas pelos compradores de tecnologia corporativa. Proporcionar um nível mais alto de serviço leva a uma maior fidelidade.

Vyvanse

Os fabricantes do remédio para TDAH (transtorno do déficit de atenção com hiperatividade) criaram um extenso portal online que inclui vídeos, fóruns, artigos de especialistas e aplicativos móveis para ajudar aqueles que sofrem de TDAH.

Em vez de depender apenas da força do produto, os fabricantes de medicamentos criaram um local para os usuários se reunirem e interagirem, o que foi vinculado à empresa.

Vooozer

Nossa empresa trabalha os posts em áudio como estratégia para aumentar o engajamento digital dos clientes de diversas marcas.

O trabalho do Audio Marketing é focado em proporcionar comodidade ao usuário que ganha uma nova forma de consumir os conteúdos que gosta. As empresas, por outro lado, conquistam leitores fiéis e que são nutridos por novos conteúdos no formato de áudio.

A premissa de oferecer não só um bom conteúdo, mas um formato que aproxima e cria empatia melhora o relacionamento com o cliente que associa benefícios à marca.

Comentários de leitores do blog da Resultados Digitais que aumentou em 7% a captura de Leads mensal do blog com posts em áudio.

Há muitos aspectos que você pode melhorar em seu marketing de relacionamento com o cliente já existente. Continue lendo!

Como melhorar seu marketing de relacionamento com o cliente

Criar um marketing de relacionamento não é muito difícil, mas existem alguns passos necessários que você precisa tomar.

1. Serviço ao cliente

Esse é o número um na nossa lista e é obrigatório. Muitos clientes deixam uma empresa por causa do mau atendimento ao cliente.

Para mudar isso, você precisa implementar uma cultura mais centrada no cliente em sua empresa. Veja como você pode fazer isso resumidamente:

– Faça da satisfação do cliente uma parte dos valores da sua empresa – você precisa articular sua filosofia de colocar os clientes em primeiro lugar, de forma clara e concisa. Comece treinando pessoas no atendimento ao cliente.

Como eles devem lidar com os clientes, como devem falar com eles, como devem lidar com situações difíceis.

– Crie conscientização em sua organização – de acordo com o Customer Experience Index 200 da Forrester, as empresas com uma cultura centrada no cliente têm uma avaliação mais alta em comparação com seus concorrentes.

E esta observação é apoiada por mais estatísticas. Por exemplo, a probabilidade de vender para um cliente existente é de 60 a 70% e, para os novos clientes em potencial, é de apenas 5 a 20%.

Criar uma cultura centrada no cliente em sua empresa requer estar ciente do processo. Usar esses fatos a favor da sua estratégia pode ajudar sua marca.

– Recompense os funcionários que proporcionam alta satisfação do cliente – para se tornar uma organização centrada no cliente, você precisa ter uma equipe engajada que perceba ganhos pessoais na satisfação do cliente.

Você pode recompensar os funcionários que prestam serviços excepcionais e esforçarem-se para satisfazer as necessidades dos clientes.

Priorize ferramentas que te permitam seguir essa estratégia de meritocracia. O LiveChat, por exemplo, permite que você veja qual atendente alcançou a maior pontuação na pesquisa de satisfação do cliente (avaliada pelos clientes) em cada mês.

– Compartilhe o sucesso do cliente – não faça com que seu relacionamento com um cliente termine assim que você vender um produto. Apoie o sucesso deles!

Quando seus clientes alcançarem algo grande, você pode comemorar o sucesso, parabenizá-los ou compartilhar seus pensamentos nas redes sociais. Escreva sobre o sucesso que alcançaram usando seu produto.

2. Marketing de mídia social

As mídias sociais são uma das melhores maneiras de manter contato e trabalhar o marketing de relacionamento com os clientes.

Você não só pode compartilhar uma dose diária de conhecimento sobre seu setor ou dicas sobre as melhores maneiras ao usar seu produto, mas também pode responder às suas perguntas e comentários.

Você só precisa ter certeza de que você tem uma pessoa responsável por gerenciar todas as suas contas de mídia social. Se você não fizer isso, lembre-se de não criar muitos canais apenas porque todos os outros têm.

Pense em quais canais são os melhores para o seu negócio. Se você administra uma agência de viagens, o Instagram e o Facebook são excelentes redes para se investir. Você pode compartilhar fotos de todos os lugares ao redor do mundo para os quais organiza viagens.

Porque as pessoas gostam de coisas

As mídias sociais são um dos componentes mais importantes do marketing de relacionamento. Sites como o Facebook, Instagram e o Twitter tornam mais rápido e fácil para as empresas comunicarem informações aos seus clientes.

Mas, para tornar esse relacionamento de longo prazo, a empresa precisa fazer com que seus clientes se tornem seguidores regulares de seus perfis de mídia social.

O gráfico abaixo, com base nos dados da MarketingProfs, ilustra as razões pelas quais os clientes escolhem “curtir” a página do Facebook de uma empresa.

Como mostra o gráfico, a maioria dos clientes não decide seguir uma empresa por mera curiosidade. As empresas podem aumentar seus seguidores nas redes sociais se oferecerem incentivos como cupons ou informações privilegiadas.

marketing-relecionamento-grafico

3. Programas de fidelidade

Para fortalecer a conexão com seus clientes, você pode oferecer alguns serviços extras que agregam valor ao seu produto. Um programa de fidelidade é uma ótima ideia.

Ele pode incluir um desconto especial para os produtos que os clientes compram ou um sistema simples de pontos, que é a metodologia mais comum de programa de fidelidade.

Os clientes ganham pontos, o que se traduz em algum tipo de recompensa. Pode ser um desconto, um brinde ou algum benefício.

Você deve incluir a primeira transação feita por um cliente e inscrevê-lo no programa de fidelidade quando ele configurar uma conta ou comprar o primeiro produto. Desta forma, você fará com que seja uma questão pessoal acumular mais pontos desde o início.

4. Recolha feedbacks

Parte de mostrar que você se importa com um relacionamento com os clientes é ouvir suas opiniões críticas. Você deve não apenas reunir feedback, mas também admitir os direitos dos clientes quando fizer algo errado.

Digamos que um recurso que você publicou não esteja funcionando tão bem e os clientes o estejam indicando em suas pesquisas de feedback. Não seja teimoso dizendo “deveria ser assim”, “não há nada que possamos fazer neste momento”.

Admita que nem tudo é como você esperava dizendo: “o recurso não funciona tão bem quanto esperávamos, enfrentamos alguns problemas com isso, mas tentaremos aprimorá-lo o mais rápido possível. Assim que o fizermos, nós o informaremos.”

Soluções para os problemas dos clientes são importantes, mas às vezes não é apenas o resultado que importa, mas como você lida com toda a situação. Os clientes são compreensíveis se eles vêem o seu envolvimento colocando seu coração naquilo que você faz.

Marketing de relacionamento com o cliente

Como você viu, há muitas possibilidades de manter contato com seus clientes e fortalecer o vínculo com eles. No começo, você pode pensar que isso não é tão importante quanto conquistar novos clientes.

Mas pense nisso: é mais fácil manter um cliente que já usa seu serviço do que conquistar novos clientes e convencê-los a confiar em você.
As relações comerciais não são tão diferentes das relações pessoais. Se você quiser manter um forte relacionamento com seus clientes, você precisa conversar com eles, ouvi-los, às vezes ouvi-los reclamar e preparar presentes para ocasiões especiais.
Os relacionamentos têm dois lados e ou você desiste deles e sempre procura novos ou abraça os que tem e vive feliz para sempre com seus clientes.

Quer investir no marketing de relacionamento usando os posts em áudio do Vooozer? Solicite uma consultoria gratuita de Audio Marketing e descubra como potencializar sua estratégia de Marketing de Conteúdo e alcançar seus objetivos pretendidos.

Baixe nosso Kit Engajamento e tenha acesso a insights exclusivos que vão ajudar a impulsionar sua estratégia de marketing digital.